Biblioteca


        
 
Título
Categoria Tipo de publicação
Descrição Autores


Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica - Parte I - Experiências e Aprendizados - GIZ - MMA

O Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica (projeto Mata Atlântica) é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), no contexto da Cooperação BrasilAlemanha para o Desenvolvimento Sustentável, no âmbito da Iniciativa Internacional para o Clima (IKI) do Ministério do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU). O objetivo do projeto é promover a conservação da biodiversidade e a recuperação da vegetação nativa em três regiões de mosaicos de unidades de conservação da Mata Atlântica, a fim de contribuir para a mitigação e adaptação à mudança do clima. O projeto conta com um módulo de Cooperação Técnica, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, e com um módulo de Cooperação Financeira, por meio do KfW Entwicklungsbank (Banco Alemão de Desenvolvimento), por intermédio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio). Os módulos compartilham dos mesmos objetivos, executam atividades complementares e juntos compõem o projeto Mata Atlântica. O módulo de Cooperação Técnica do projeto foi realizado entre abril de 2013 e dezembro de 2020, tendo como foco principal a assessoria e a disponibilização de serviços para o desenvolvimento conceitual e metodológico, bem como a facilitação de parcerias e o desenvolvimento de capacidades nas temáticas abordadas pelo projeto. O módulo de Cooperação Financeira foi iniciado em novembro de 2016 e visa à viabilização de investimentos de maior porte e escala para a implementação das atividades de conservação e recuperação propostas. A partir de março de 2020, a etapa final de implementação do projeto foi impactada pela incidência da pandemia de Covid-19. Para além da crise sanitária e econômica, que afetou as organizações e muitas das pessoas envolvidas no projeto, a necessidade de adotar procedimentos de distanciamento social desencadeou o desenvolvimento e a adoção de medidas e ferramentas que permitiram a continuidade da implementação das atividades previstas. O uso de recursos digitais e de metodologias de trabalho remoto foi intensificado e viabilizou a realização dos trabalhos de equipe, oficinas e eventos. O sucesso das estratégias de adaptação e enfrentamento dos desafios só foi possível pelo empenho e entusiasmo de todas as pessoas e equipes comprometidas com o alcance dos objetivos do projeto. Uma primeira edição deste documento com as principais experiências e aprendizados da execução do módulo de Cooperação Técnica foi preparada em março de 2018, pois inicialmente esse módulo terminava naquela data. Com a efetivação do módulo de Cooperação Financeira, as ações da Cooperação Técnica foram estendidas até o final de 2020, procurando assegurar a complementaridade prevista na implementação das atividades de ambos. Com isso, apresenta-se agora uma segunda edição desse documento

Ano de Publicação: 2020

Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica - GIZ - MMA -Factsheet

Resultados referentes à integração de mudança do clima e AbE em instrumentos de ordenamento territorial e políticas públicas: • 25 PMMAs foram elaborados integrando a mudança do clima e AbE, sendo 9 na região do Mapes, 7 na região do Lagamar Paraná e 9 na região do MCF; • 10 PMMAs no Sul e Extremo Sul da Bahia integrados regionalmente, com medidas de AbE planejadas conjuntamente e comissão de monitoramento instituída; • Roteiro de elaboração e implementação de PMMA aprimorado com base nas experiências existentes e considerando mudança do clima e AbE; • Recomendações técnicas de inserção de mudança do clima e AbE em Planos de Manejo de UC elaboradas, sendo que o Plano de Manejo da APA CIP considera mudança do clima e planeja medidas de AbE e o Plano de Manejo da APA Guaraqueçaba considera riscos e a sua relação com a mudança do clima; • Riscos climáticos para toda a Mata Atlântica identificados e, com o auxílio de processos participativos, medidas AbE para 715.572,24 ha desenhadas nas regiões de atuação do projeto; • Medida AbE preconizada pelo PMMA de Porto Seguro (BA) implementada no corredor ecológico entre o Parque Nacional do Pau Brasil e a RPPN Estação Veracel, com a recuperação da vegetação em 3 hectares de áreas demonstrativas, e perspectiva de ampliação pela entidade parceira Anamma; • Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPR com Manejo Adaptativo de Risco e Vulnerabilidade em Sítios de Conservação (Marisco) integrado em aulas e iniciativas de extensão; • Estudos de análise de vulnerabilidade e serviços ecossistêmicos elaborados, dando base para a consideração de mudança do clima e AbE na Lei de Uso e Ocupação do Solo e no Plano Diretor de Duque de Caxias; • Conhecimentos e experiências em AbE integradas no Plano Nacional de Adaptação à Mudança do Clima, nos capítulos de biodiversidade e ecossistemas, cidades e desenvolvimento urbano, e gestão de riscos.

Ano de Publicação: 2020

TECNOLOGIA PARA CONSERVAÇÃO DRONES PARA CONSERVAÇÃO - Tecnologias de drones para conservação - Série de Tecnologias para Conservação do WWFWWF 5

Ano de Publicação: 2020

Conocimientos y prácticas locales para el cuidado del entorno social y ecológico a través de procesos educativos situados

Este libro es producto del proyecto de investigación: “Hacia una nueva pertinencia y relevancia de la educación rural e indígena: aprendizaje situado para la sustentabilidad a partir de narrativas locales sobre preocupaciones, conocimientos y prácticas socioecológicas y su articulación al currículum nacional”, desarrollado en el Instituto de Investigaciones en Educación de la Universidad Veracruzana. Se autoriza el uso parcial o total de esta obra, siempre y cuando se cite la fuente, sea con propósitos educativos y sin fines de lucro.

El sueño de un grupo, investigadoras e investigadores que participamos como autores de capítulos de este libro e integramos el equipo CARE, se está construyendo a través del tejido de procesos de investigación alrededor de varias ideas clave: el cuidado del entorno natural y social; el aprendizaje situado para lograr pertinencia y relevancia de la educación; los conocimientos, las prácticas y las preocupaciones socio-ecológicas locales; y la transformación para lograr justicia social y ambiental. Nuestro trabajo se desarrolla en el marco del proyecto “Hacia una nueva pertinencia y relevancia de la educación rural e indígena: aprendizaje situado para la sustentabilidad a partir de narrativas locales sobre preocupaciones, VIII conocimientos y prácticas socio-ecológicas y su articulación al currículum nacional”, que desde el Instituto de Investigaciones en Educación de la Universidad Veracruzana se ha desarrollado como la expresión mexicana del proyecto internacional Hand-Print CARE en que participamos académicas y académicos de cuatro países: México, Sudáfrica, India y Alemania. Como equipo mexicano, planteamos un proyecto marco con objetivos que todas y todos contribuimos a alcanzar, que a su vez cobije proyectos de investigación doctoral y de maestría con sello propio y orientación compartida. Un elemento central del proyecto – aunque no el único – es compartir las progresiones de aprendizaje como estrategia para una educación situada, pertinente y relevante.

Ano de Publicação: 2021

DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS E PARCERIAS NO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE -TCC Pós-graduação Lato sensu UFSCAR

RESUMO

O presente trabalho discorre sobre a implementação de metodologias inovadoras na solução de um desafio gerencial complexo: a gestão da aplicação de recursos extra-orçamentários em uma Instituição pública. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio, autarquia federal responsável pela gestão das áreas protegidas federais, pela conservação das espécies de fauna ameaçadas de extinção e pela promoção do desenvolvimento sustentável por meio do apoio a comunidades tradicionais. O trabalho consistiu no desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Projetos e Parcerias, que conferisse agilidade e transparência na gestão dos recursos oriundos de diversas fontes extraorçamentárias, por sua vez utilizados em sua integralidade na implantação e alcance de resultados de conservação da biodiversidade brasileira. Como framework para o trabalho, foram utilizadas ferramentas de Design Thinkink, Lean Inception e método ágil de gestão do trabalho. Foi construído um Produto Mínimo Viável, por sua vez testado e aprovado com sugestões por usuários finais. Utilizou-se, em complemento às ferramentas de desenvolvimento da solução de gestão, uma abordagem estratégica de Gestão da Mudança no âmbito do projeto, como forma de garantir maior adesão dos atores envolvidos na implementação do Sistema de Gestão. A próxima etapa do projeto consiste na disponibilização e treinamento para preenchimento da Interface de Planejamento do Sistema de Gestão para gestores de Unidades de Conservação beneficiárias de recursos de projetos e parcerias, o que dará início ao primeiro ciclo de utilização do Sistema. Palavras-chave: Inovação no serviço público. Gestão da Mudança. Gestão de áreas protegidas.


ABSTRACT

This paper discusses the implementation of innovative methodologies in the solution of a complex managerial challenge: the management of the application of extra-budgetary resources in a public institution. The work was developed within the scope of the Chico Mendes Institute for Biodiversity Conservation - ICMBio, the brazilian federal authority responsible for the management of federal protected areas, the conservation of fauna threatened species and the promotion of sustainable development by supporting traditional communities. The work consisted in the development of a Project and Partnership Management System, which would provide agility and transparency in the management of resources from several extra-budgetary sources, which in turn were used in their entirety in the implementation and achievement of biodiversity conservation goals. As a framework for the work, Design Thinkink, Lean Inception and agile work management methods were used. A Minimum Viable Product was built, which in turn was tested and approved with suggestions by end users. In addition to the management solution development tools, a strategic Change Management approach was used within the project, as a way of ensuring greater adherence by all stakeholders. The next stage of the project consists of delivery and training to use the Management System Planning Interface for managers of protected areas that benefit from project and partnership resources. This stage will start the first cycle of using the Management System. Keywords: Public service innovation. Change Management. Protected area management.

Ano de Publicação: 2020

Catálogo de produtos da Sociobiodiversidade do Brasil, ofertados pelos provos e comunidades tradicionais em Unidades de Conservação federais - 2ª edição

APRESENTAÇÃO

É com satisfação que apresentamos o Catálogo de Produtos da Sociobiodiversidade do Brasil, que traz as organizações comunitárias (associações e cooperativas) representantes de povos e comunidades tradicionais das Unidades de Conservação de Uso Sustentáveis do ICMBio, evidenciando os principais produtos da sociobiodiversidade que estas instituições extraem e comercializam.O trabalho organizado das 128 associações e cooperativas aqui apresentadas é muito importante para as famílias residentes nas 66 Unidades de Conservação em que estas instituições atuam e as quais representam. Além da representatividade política, dando voz a milhares de brasileiros, as organizações comunitárias ainda se destacam pela organização socioprodutiva comunitária, fomentam a geração de renda local e envolvem diretamente mais de 25 mil trabalhadores. Acreditamos que o bom uso dos recursos naturais aliado à inclusão social e produtiva de povos e comunidades tradicionais é uma excelente estratégia para a conservação da sociobiodiversidade e também para a garantia do território e de direitos fundamentais dessas comunidades.A publicação deste catálogo busca promover a valorização do patrimônio natural e cultural do nosso país e ainda oportunizar informação e conhecimento para a sociedade, divulgando a atuação das Associações e Cooperativas e seus produtos, sua origem, visando gerar oportunidades de melhores negócios com a possibilidade de se estabelecer relações mais justas e diretas entre os ofertantes e demandantes da produção agroextrativista.

Bruna De Vita

Coordenadora Geral de Populações Tradicionais

CNPT - ICMBio

Ano de Publicação: 2019

CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE E MODOS DE VIDA SUSTENTÁVEIS NAS LAGOAS DO SUL DO BRASIL: a experiência de um plano de ação com enfoque territorial

APRESENTAÇÃO

Gabriela Coelho-de-Souza

O livro ‘Conservação da biodiversidade e modos de vida sustentáveis nas lagoas do sul do Brasil’ é um convite ao leitor para adentrar na realidade de um território com uma larga trajetória ambiental e social, que abriga um conjunto expressivo de espécies nativas e histórias relacionadas às origens do povo que construiu sua identidade, convivendo com os ecossistemas marítimos, lacustres e lagunares nos biomas Mata Atlântica e Pampa. Como forma de valorizar esse entrelaçamento de territorialidades no sul do Brasil, o livro apresenta a experiência do primeiro Plano de Ação para espécies ameaçadas de extinção com enfoque territorial. Nesse território, que será apresentado na próxima seção, convivem ecossistemas nativos e antropizados com comunidades urbanas, incluindo uma capital e vários municípios rurais. Entre as comunidades rurais, destacam-se os pescadores artesanais, indígenas Guarani, comunidades remanescentes de quilombos e agricultores familiares, em especial imigrantes açorianos, alemães, poloneses, italianos e japoneses. Na atualidade, as atividades econômicas predominantes na região são o turismo, a geração de energia eólica, o extrativismo mineral de areia, argila e carvão, agricultura, pesca e aquicultura. Nessa região, além disso, destaca-se a produção de alimentos tradicionais, como farinhas de mandioca e rapaduras, a produção de cachaça, o manejo de produtos da sociobiodiversidade, como a juçara e o butiá, a produção de hortifruti, arroz e pecuária. Esse território apresenta uma extensa faixa litorânea que abriga grande parte dos veranistas dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, imprimindo um fluxo sazonal com o qual, no período de verão, a população triplica. Como descrito pelo Atlas da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí (ONG ANAMA, 2013) e pelo Atlas Socioambiental dos municípios de Cidreira, Balneário Pinhal e Palmares (UCS, 2013), essa região, constituída por um colar de lagoas, caracteriza-se por grande diversidade de ecossistemas e alta importância biológica embora apresente extrema fragilidade ambiental. Os ecossistemas das lagoas, dos banhados, dunas, campos, restingas e florestas têm sido convertidos e ou degradados, o que coloca as espécies nativas em diferentes graus de ameaça de extinção. Ao mesmo tempo, esses ecossistemas e sua biodiversidade, característicos da região costeira do sul do Brasil, são responsáveis pela produção de serviços ecossistêmicos importantes regional e globalmente, como o abastecimento de água, a produção de alimentos e de espécies úteis, a conservação dos solos, a regulação hídrica e climática, entre outras.

Ano de Publicação: 2020

DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO NO PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: O CASO DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO TAIM - Dissertação de Mestrado pela FURG

RESUMO

A Estação Ecológica do Taim é uma Unidade de Conservação localizada na porção Sul da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, entre as Lagoas Mirim e o Oceano Atlântico, e abrange parte dos municípios do Rio Grande e de Santa Vitória do Palmar - RS e a ilha do Taquari localizada na Lagoa Mirim na divisa do Brasil com o Uruguai. Embora reconhecida como importante área de preservação ambiental dotada de fauna e flora exuberantes, abrigando espécies ameaçadas de extinção e com mais de 29 anos de sua criação, a unidade ainda carece de plano de manejo e de ordenamento territorial. O presente estudo demonstrou a complexidade e os desafios que envolvem o planejamento desta área protegida, frente ao crescimento econômico da região. Imersa em uma matriz de atividades produtivas e culturais com relação ao uso dos recursos naturais e às distintas formas de apropriação do uso do solo, foi necessário buscar novas abordagens e instrumentos para coleta e tratamento de dados, incluindo a participação da sociedade no planejamento da unidade. Desta forma, foi aplicado um diagnóstico participativo como mecanismo para ampliar o conhecimento de uma realidade complexa sobre a população local e a comunidade científica, e seu envolvimento com o meio onde está inserida a Estação Ecológica do Taim. O envolvimento com a população local e com a comunidade científica, ao exporem seus conhecimentos e suas percepções diferenciadas em relação aos recursos naturais e ao território, contribuíram com informações fundamentais ao planejamento da unidade. As informações obtidas por meio do diagnóstico participativo, espacializadas e interpretadas, juntamente com dados físicos, biológicos e antrópicos em Sistema de Informação Geográfica, permitiram caracterizar no território ameaças e oportunidades à conservação na área da unidade. Tal investigação tornou possível o enquadramento de algumas áreas em uma proposta de zoneamento e a identificação de ações de manejo para esta unidade de conservação de forma a subsidiar o planejamento e o ordenamento territorial para a ESEC do Taim.

Palavras Chave: Diagnóstico participativo, Planejamento territorial, Unidades de Conservação.


ABSTRACT

The Taim Ecological Station is a protected area located in the southern portion of the coastal plain of Rio Grande do Sul, between Mirim Lakes and the Atlantic Ocean and covers the municipalities of Rio Grande and Santa Vitória do Palmar RS and the island of Taquari located in Lagoa Mirim on the border between Brazil and Uruguay. Although recognized as an important area of environmental preservation endowed with lush flora and fauna, sheltering endangered species and over 29 years of its inception, the unit still lacks management plan and land use planning. This study demonstrated the complexity and challenges involving the planning of this protected area facing the region's economic growth. Immersed in an array of productive and cultural activities regarding the use of natural resources and the different forms of land use appropriation it was necessary to seek new approaches and tools for collecting and processing data including the participation of society in planning the unit. Thus a participatory diagnosis was used as a mechanism to increase the knowledge of a complex reality on the local population and the scientific community and his involvement with the environment where it operates the Taim Ecological Station. Involvement with the local population and with the scientific community to expose their knowledge and their different perceptions of the natural resources and territory contributed fundamental information to the planning unit. Information obtained through spatialized participatory diagnosis and interpreted along with physical, biological and anthropogenic data in Geographic Information System allowed to characterize the territory threats and opportunities in the conservation area of the unit. This research made possible the framework of some areas in a proposal for zoning and identification of management actions for this protected area in order to support the planning and land use planning for ESEC Taim.

Keywords: participatory diagnosis, territorial planning, protected areas

Ano de Publicação: 2015

A CAPACITAÇÃO VERDE PARA MONETIZAR ÁREAS ESPECIALMENTES PROTEGIDAS : exposição exploratória - TCC especialização pelo SENAC

RESUMO

Oferecer uma reflexão para a ampliação da grade acadêmicada ACADEBio, através da proposta de uma nova alternativa de sustentabilidade financeira para proteção e conservação de áreas especialmentes protegidas, através doprocesso de capacitação verde para monetizar uma área especialmente protegida, e ao mesmo tempo,visandoagregar o aumento no valor ambiental econômico sobre os serviços ambientais prestados à sociedade gratuitamenteerealizadosde forma interagidas entre o ambientes florestasterrestres e marinhos, hídricoscontinentais e marinhos, num processo de interações de alta complexidade entre as espécies que possuem as mais variedades formaçõesbiológicas esociais estruturantes que geram os mais variados benefíciospara a existência de todos as espécies que residem de forma transitória neste pequeno ambiente conhecido como ‘Planeta Terra”. O que cria a necessidade em termos a capacidade de explorar novas alternativas contributiva para o aprimoramento da grade acadêmica ofertada pela Academia Nacional de Biodiversidade –ACADEBio, que possam dar a oportunidade a sociedade de verem e entenderem com novos osvíeisas importância dosativosfinanceiros ambientais dentro de uma outra ótica através daeconomia verde.O ICMBiotema seu favor o reconhecimento pela sociedade como uma importante ferramenta institucional na garantia da qualidade socioeconômica desta e futuras gerações. Em respeito a este reconhecimentotão valioso para nós, devemos ficar inerte na criação de novos mecanismo contribuidores e complementadoras para a sociedade, que já conhece uma parcela dos benefícios ambientais das“belezas cênicas”. Esta exposição exploratória visa direcionar os olhares para novas formas de monetização valorativas, que não são encontradas e divulgadas de forma mais compreensiva para a sociedadeno seu balanço de gestão. Esta exposição explorativa foi construída através deum “novo”olhar sistémico e holístico nas relaçõestransversais do meio ambiente e o financeiro através dos levantamentos pela internet em razão da necessidade de se atender as normas sanitárias de isolamento social combuscas em revistasdigitais, sites, blogs e outros. O conjunto do conhecimento capturado resultou nesta entrega.“A Capacitação verde para monetizar áreas especialmentes protegidas”onde se busca a potencialidade da transversalidade entre a sua função socio econômica verde e ambiental.

Palavras chaves: Capacitação Verde, Ativo verde, Economia verde, Contabilidade ambiental, Área especialmente protegida.


ABSTRACT
Offer a reflection for the expansion of the academicgrid of ACADEBIO, through the proposal of a new alternative of financial sustainability for protection and conservation of specially protected areas, through the process of green training to monetize a specially protected area, and at the same time, aiming add the increase in the economic environmental value on the environmental services provided to society free of charge and performed in an interacted way between the terrestrial and marine forests, continental and marine hydric environments, in a process of highly complex interactions between species that have the most varied biological formations and social structures that generate the most varied benefits for the existence of all species that live in a transitory way in this small environment known as 'Planet Earth'. What creates the need in terms of the ability to explore new contributory alternatives for the improvement of the academic grid offered by the National Academy of Biodiversity -ICMBio, which can give society the opportunity to see and understand with new the viable the importance of environmental financial assets from another perspective through the green economy. ICMBio favors recognition by society as an important institutional tool in guaranteeing the socioeconomic quality of this and future generations. In respect of this recognition that is so valuable to us, we must remain inert in the creation of new contributing and complementary mechanisms for society, which already knows a part of the environmental benefits of “scenic beauties”. Thisexploratory exhibition aims to direct the eyes to new forms of valuing monetization, which are not found and disseminated in a more comprehensive way to society in its management balance. This exploratory exhibition was built through a “new” systemic and holistic look at the transversal relations of the environment and the financial through surveys over the internet due to the need to meet the sanitary standards of social isolation with searches in digital magazines, websites, blogs and others. The body ofknowledge captured resulted in this delivery. “Green Training to monetize specially protected areas” where the potential for transversality between its green and environmental socio-economic function is sought.
Keywords: Training, Green, Green Asset, Green Economy, Environmental Accounting, Especially Protected Area

Ano de Publicação: 2021

BOAS PRÁTICAS EM INTERPRETAÇÃO EM ÁREAS PROTEGIDAS NO BRASIL E EM PORTUGAL: UMA PROPOSTA DE INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE EXPOSIÇÕES - Dissertação de Mestrado pela Universidade de Aveiro, Portugal

palavras-chave: interpretação ambiental, exposições, área protegida, unidade de conservação, turismo de natureza, ecoturismo.

Resumo

A visitação em áreas protegidas é considerada uma atividade capaz de agregar apoio social, econômico e político à conservação do patrimônio natural e cultural. Uma das estratégias de gestão de visitantes nesses espaços é a interpretação do patrimônio, ou interpretação ambiental, técnica de comunicação quetem por finalidade ampliar a compreensão do público sobre recursos e valores protegidos, sensibilizá-lo e torná-lo parceiro dessa proteção. Para o setor do turismo, ela é um elemento importante para satisfação do visitante e fundamental na cocriação da experiência, particularmente em atrativos naturais e culturais. Contudo, a qualidade dos produtos interpretativos depende da aplicação de princípios e boas práticas, tanto de interpretação quanto das áreas do conhecimento ligadas aos meios utilizados.A presente dissertação dedica-se à compreensão dos fatores que contribuem para a qualidade e a eficácia de exposições interpretativas instaladas em centros de visitantes em áreas protegidas, pelo papel central que desempenham na comunicação entre o público e asorganizações gestoras dessas áreas. Tendo como componente empírico o estudo de exposições instaladas no Parque Nacional de Itatiaia, no Brasil, e no Parque Natural da Serra da Estrela, em Portugal, este trabalho contribui para a redução da lacuna de estudos sobre interpretação em áreas protegidas nesses países, ao integrar a análise de documentos de planejamento das áreas protegidas, a perspectiva dos visitantes e a visão de agentes envolvidos no planejamento, na gestão e no uso dessas exposições.Como principais conclusões dessa investigação, destaca-se que os documentos de planejamento das áreas protegidas nos dois países preveem o uso da interpretação e que os técnicos atuantes nos parques analisados têm clareza sobre o potencial dessa estratégia para aqualidade da experiência do visitante e o aumento do conhecimento e da apreciação da área. Apesar disso, a análise das exposições mostrou que, embora sejam identificadas boas práticas referentes à organização, ambientação e atratividade dos elementos expositivos, os textos apresentados distanciam-se dos princípios da redação interpretativa. Como contributo prático, esta dissertação oferece um instrumento abrangente para avaliação de exposiçõesem diferentes estágios de desenvolvimento. Sua finalidade é apoiar os técnicos de áreas protegidas no planejamento, implantação eoperacionalização de espaços expositivos,de caráter interpretativo, mais eficazes.


keywords: interpretation, exhibits, protected areas, nature-based tourism, ecotourism.

Abstract

The visitation of protected areas is considered an activity capable of adding social, economic and political support to the conservation of natural and cultural heritage. A strategy for managing visitors in these spaces is heritage interpretation, or environmental interpretation, a communication technique that aims to broaden the public's understanding of protected resources and values, raise their awareness and make them partners in heritage protection. For the tourism sector, it is an important element for visitor satisfaction and a fundamental piece in co-creating the experience, particularly in natural and cultural attractions. However, the quality of interpretive products depends on the application of principles and good practices, both in interpretation and in the areas of knowledge linked to the means used.This dissertation is dedicated to understanding the factors that contribute to the quality and effectiveness of interpretive exhibitions installed in visitor centres in protected areas, due to the central role they play in the communication between the public and the management organizations of these areas. The empirical components of this study are the exhibitions installed in the National Park of Itatiaia, in Brazil, and in the Natural Park of Serra da Estrela, in Portugal. This work contributes to reducethe gap of studies on interpretation in protected areas in these countries, by integrating the analysis of planning documents for protected areas, the perspective of visitors and the view of personnel involved in the planning, management and use of these exhibitions.As the main conclusions of this investigation, it is highlighted that the planning documents for protected areas in both countries provide for the use of interpretation and that the technicians working in the analysed parks are clear about the potential of this strategy for the quality of the visitor experience and the increasing of knowledge and appreciation of the area. However, the analysis of the exhibitions showed that, although good practices regarding the organization, setting and attractiveness of the exhibition elements are identified, the texts presented are distant from the principles of interpretive writing. As a practical contribution, this dissertation offers a comprehensive instrument for evaluating exhibitions at different stages of development. Its purpose is to support technicians from protected areas in the planning, implementation and operationalization of more effective interpretive exhibition spaces.

Ano de Publicação: 2020