Biblioteca


        
 
file:
title:
category:
description:
publication:
Nome do autor:
Sobrenome do autor:

Caracterização da Ictiofauna e Aplicação do Índice de Integridade Biótica no Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, Poconé, MT

O Pantanal é um complexo de ecossistemas que exibe grande diversidade de ambientes aquáticos. O objetivo geral deste estudo foi caracterizar a estrutura da comunidade de peixes no Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense (PNPM), uma Unidade de Conservação federal localizada no município de Poconé, MT, a fim de apoiar a construção de um instrumento de monitoramento baseado na integridade biótica do ambiente aquático. Tal objetivo foi obtido através da adaptação do Índice de Integridade Biótica para o PNPM (IIBPNPM). Previamente ao capítulo sobre a construção do IIBPNPM, que se espera representativo para uma porção ainda intocada do Pantanal, os dois primeiros capítulos fornecem os dados necessários para subsidiar a aplicação do índice. O primeiro trata da caracterização dos diferentes ambientes que ocorrem no PNPM, agrupados em quatro estratos ambientais: rios principais (rios Cuiabá e Paraguai), corixos (canais de ligação da planície de inundação), baías permanentes (não perdem a conexão na seca) e baías temporárias (aquelas que perdem conexão com os outros elementos da planície). Essa caracterização foi realizada na primeira campanha exploratória ao PNPM, em setembro de 2009, quando foram definidos os pontos de amostragem de água e de peixes. Testes estatísticos foram realizados para verificar a existência de associação entre os diferentes estratos e os fatores abióticos (variáveis físicas e químicas da água), porém, não foram significativos, indicando que os ambientes são homogêneos. As coletas de peixes foram realizadas em 12 pontos dentro do PNPM, no período seco, no final de outubro e início de novembro de 2010 e 2011. No segundo capítulo, foram identificadas 154 espécies de peixes, totalizando 19.839 indivíduos, das quais 146 espécies (18.954 exemplares) foram consideradas para a construção do IIBPNPM, por questões de padronização dos petrechos de pesca. Testes estatísticos também não evidenciaram associação entre a estrutura das assembleias de peixes e os estratos, reforçando a hipótese da homogeneidade dos ambientes. No entanto, os índices de diversidade de Shannon (H’) e equabilidade de Pielou (J) foram significativamente diferentes entre os estratos. A homogeneidade dos ambientes pode ser explicada pelo fato do PNPM estar situado num pantanal de alta inundação, que pode durar até oito meses de um único ciclo hidrológico. Analisando o que os resultados indicaram, os poucos meses de estiagem parecem não ser suficientes para gerar variablidade ambiental detectável pelos métodos utilizados. O IIBPNPM final é composto por nove métricas e três classes de integridade biótica: “excelente”, “regular” e “pobre”, com intervalos específicos de pontuação. A maioria das métricas se enquadrou na classe “excelente”, algumas na classe “regular” e nenhuma na classe “pobre”, o que era esperado pelo fato de não haver indícios de degradação ambiental no interior do PNPM. A comunidade de peixes, portanto, é bem estruturada, rica e abundante. Não houve diferença significativa nas pontuações do IIBPNPM entre os anos (2010 e 2011). Embora a localização privilegiada do PNPM amorteça o efeito dos impactos antrópicos, eles estão presentes de maneira difusa em todo o Pantanal, com intensidade e magnitude diversas. Aliado a isso, há de se levar em conta que o PNPM é uma área de berçário de muitas espécies de peixes, e exerce papel fundamental no recrutamento de recursos pesqueiros. Por isso, recomenda-se aos gestores do PNPM a implementação de um programa de monitoramento ambiental que tenha a ictiofauna como indicadora dos processos ecológicos. Nesse sentido, a aplicação sistematizada do IIBPNPM pode auxiliar na síntese das informações e na comunicação dos resultados à sociedade.

Palavras-chave: Integridade biótica – Índices multimétricos - Parque Nacional do Pantanal Matogrossense – Diversidade de peixes – Monitoramento e conservação ambiental.

Ano de Publicação: 2013

A Pesca De Curral Em Uma Reserva Extrativista Na Zona Costeira Amazônica: Composição Da Captura E Implicações Para O Manejo

A pesca costeira no mundo tem registrado um declínio nas capturas mesmo com o aumento no esforço de pesca, resultando na diminuição da densidade e tamanho das principais espécies comerciais. O objetivo deste estudo foi avaliar a composição da captura de peixes no estuário da Baía de Maracanã - RESEX Maracanã, com enfoque na distribuição temporal das espécies por tipo de curral e tamanho dos seus compartimentos avaliando simultaneamente a ocorrência de sobrepesca de crescimento de Macrodon ancylodon (Bloch & Schneider, 1801). As coletas da ictiofauna foram realizadas em 29 currais de pesca entre os meses de julho de 2015 a junho de 2016. Foram capturados 153 mil exemplares, representando 34,79 toneladas, distribuídas em 11 ordens, 15 famílias, 52 gêneros e 64 espécies. Foi registrado o descarte de 17 espécies. Para avaliar se o tipo de curral influencia na composição de espécies procedeu-se à Análise de Coordenadas Principais – PCOA, explicando 73% da variação dos dados. Para confirmar se haviam diferenças na composição de espécies entre os dois tipo de curral procedeu-se à Análise de Variância Permutacional – PERMANOVA, sendo o resultado significativo. A porcentagem de contribuição de cada espécie dentro e entre grupos indicou 67% de similaridade nos currais do tipo beira e 53% nos currais do tipo crôa. Foi utilizado o modelo linear generalizado - GLM para avaliar se a distribuição temporal das espécies capturadas estava condicionada ao tipo de curral e medidas de seus compartimentos. Para a composição total foi explicado 44% da variação dos dados para os currais do tipo crôa e 56% para os do tipo beira. Verificou-se que 82% dos indivíduos mensurados de M. ancylodon, estavam abaixo do comprimento mínimo de primeira maturação, confirmando a premissa de sobrepresca de crescimento para a espécie. Dentre as espécies capturadas 5% encontravam-se ameaçadas, tais como Epinephelus itajara. Desta forma, foi confirmada a necessidade do manejo da pesca de curral na área de estudo, a fim de reduzir o descarte das espécies e a captura de juvenis da M. ancylodon.

Ano de Publicação: 2017

Modelagem Conceitual De Um Sistema De Informação Aplicado Ao Manejo Do Pirarucu

A pesca é uma das atividades mais importantes para as comunidades tradicionais em unidades de conservação federais de uso sustentável na Amazônia. Entre as espécies de peixes mais importantes está o pirarucu (Arapaima gigas). Por estar ameaçado de sobreexplotação, sua captura somente é autorizada a partir da contagem anual para avaliação de seu estoque. Este estudo buscou compreender o domínio do problema do manejo do pirarucu e levantar as necessidades dos gestores traduzindo estas para uma linguagem formal de requisitos funcionais e modelagem conceitual. Espera-se que o trabalho sirva para promover a discussão sobre a migração dos dados provenientes da contagem do formato físico para o meio digital seguindo princípios do Governo Eletrônico. Pretende-se com isso proporcionar maior eficiência e transparência por parte do governo e maior participação das associações comunitárias na gestão dos dados da pesca e na tomada de decisão.

Ano de Publicação: 2015

Composição E Estrutura Das Assembleias De Peixes De Pequenos Riachos Afluentes Do Lago Ajuruxi, Mazagão-Ap, Brasil

Características estruturais e limnológicas de pequenos riachos são fortemente influenciadas pelo ambiente de entorno, e afetam direta e indiretamente a fauna local. Por isso, é provável que diferentes fitofisionomias afetem as características ambientais e ictiofaunísticas de riachos de cabeceira na Amazônia, alterando a estrutura e composição das assembleias de peixes. A presente dissertação teve por objetivo determinar: 1) se há diferenças nas assembleias de peixes de riachos em áreas de floresta e savana amazônica de uma mesma bacia hidrográfica no Estado do Amapá, e 2) como essas assembleias estão relacionadas com a fitofisionomia e as características ambientais locais dos riachos. Foram amostrados 12 riachos em áreas de floresta contínua, quatro na savana amazônica e quatro em manchas de floresta na savana. Uma Análise de Componentes Principais (PCA) foi utilizada para ordenar as variáveis ambientais (temperatura da água, profundidade média, presença de pedras no substrato e cobertura vegetal). As assembleias de peixes foram ordenadas com uso de Escalonamento Multidimensional não-Métrico (nMDS), com base em matriz de dissimilaridade de Sørensen para os dados de presença-ausência e de Bray-Curtis para número de indivíduos. As relações entre composição e estrutura das assembleias de peixes e as variáveis ambientais foram testadas por meio da Análise de Variância, Regressão Múltipla e Análise de Covariância. A estrutura das assembleias de peixes foi relacionada principalmente com o tamanho dos riachos; os riachos de savana apresentaram uma quantidade menor de indivíduos e espécies. A composição das assembleias de peixes diferiu entre os riachos nas diferentes fitofisionomias, com duas espécies exclusivas dos riachos de savana, o que indica a importância da conservação do mosaico de fitofisionomias para a diversidade regional de peixes de riachos. A cobertura vegetal e a composição do substrato foram relacionadas com a composição das assembleias de peixes, mas a variável mais relacionada foi a temperatura da água. Isto indica que alterações na temperatura ambiente decorrentes do uso intensivo da terra, bem como as alterações climáticas resultantes do aquecimento global em curso, podem afetar os ambientes de riachos na Amazônia e resultar em mudanças na composição das assembleias de peixes, com risco de extinção de espécies.

Ano de Publicação: 2013