Biblioteca


        
 
file:
title:
category:
description:
publication:
Nome do autor:
Sobrenome do autor:

Melhoria de processos de apoio da sede conjunta de UC's em Palmas - PR

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento de competências para análise e melhoria de processos, realizada na sede conjunta de unidades de conservação em Palmas-PR, que compreende as equipes de gestão da Estação Ecológica Mata Preta, Parque Nacional das Araucárias e Refúgio de Vida Silvestre dos Campos de Palmas. A intervenção, realizada em três reuniões com a presença da equipe completa de analistas e terceirizados, utilizou ferramentas de facilitação e gestão de processos, contribuindo com a melhoria de dois processos de apoio compartilhados pelas três unidades.

Ano de Publicação: 2013

Reavaliação das Diretrizes Estratégicas e Construção dos Conjuntos Consistentes da ACADEBio, sob o paradigma do Programa de Gestão para Resultados do ICMBio

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento de análise, atualização e complementação das definições da gestão estratégica da ACADEBio. Foram realizadas no período de janeiro a março de 2013 duas oficinas para reavaliar as diretrizes estratégicas, definir os objetivos estratégicos, desenhar o mapa estratégico, e construir o conjunto de indicadores, metas e planos de ação. A Missão e Visão de futuro que haviam sido definidas em 2011 foram atualizadas e o Valores complementados. Foi construído o Mapa Estratégico, com 15 Objetivos Estratégicos, desdobrados em 48 Indicadores, com suas respectivas Metas e Planos de Ação. Ainda, foi efetuada uma avaliação da metodologia utilizada com vistas a melhoria dos processos de facilitação interna para outras unidades do ICMBio.

Ano de Publicação: 2013

Análise crítica da Gestão Estratégica no Parque Nacional da Serra das Lontras - BA: Planejamento do Ciclo PDCA 2013

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para analisar criticamente o planejamento estratégico do Parque Nacional da Serra das Lontras Bahia, iniciado em 2011. A prática também contribuiu para nortear a construção de uma nova Visão de Futuro, com o horizonte de cinco anos de execução, e de um novo Mapa Estratégico para a Unidade, com seus desdobramentos. Foram realizadas duas oficinas, totalizando três dias de reuniões, onde toda a equipe gestora discutiu os resultados obtidos até então, além de realizar análises do ambiente, da Visão Compartilhada e dos fatores críticos de sucesso, de modo a poder embasar a nova aposta estratégica adotada. Foi avaliado que o planejamento anterior era muito operacional, e que não houveram avanços nos resultados relacionados à regularização fundiária. Também foi debatido como a falta de infra-estrutura, em especial nos limites da UC, prejudicavam os resultados de diversos processos. Algumas metas institucionais sofreram críticas, mas os indicadores institucionais monitorados foram considerados pertinentes e foram absorvidos no planejamento estratégico da UC. A nova aposta estratégica foi trabalhada em 16 objetivos estratégicos que foram ilustrados no Mapa Estratégico 2013. O novo mapa apresentou um aumento considerável no número de objetivos prioritários, o que reflete um maior nível de operacionalização na UC e os avanços alcançados nos primeiros dois anos de gestão. Estes objetivos foram posteriormente desdobrados em conjuntos consistentes de indicadores, metas, atividades, constituindo o BalancedScorecard – BSC pelo qual o monitoramento dos resultados da UC será desenvolvido nos próximos anos. Este processo resultou num sistema de 38 indicadores que serão monitorados e avaliados nos próximos anos, incluindo os indicadores institucionais de desempenho do SIGE.

Ano de Publicação: 2013

Aplicação do Plano de Manejo na Gestão Estratégica da Reserva Biológica das Perobas

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento do Planejamento Estratégico realizada na Reserva Biológica (Rebio) das Perobas, visando a efetivação da Gestão Estratégica (Gestão para Resultados) na Unidade. A necessária construção do Mapa Estratégico da Unidade foi realizada associando a ferramenta Plano de Manejo com o “Balanced Scorecard” (BSC), verificando o quão estratégico é o Plano de Manejo da Rebio das Perobas.

Após classificação das atividades constantes nos programas de manejo do Plano de Manejo, através da utilização da planilha do Excel “Diagnóstico e Priorização de Plano de Manejo”, cedida pela Coordenação de Elaboração e Revisão de Plano de Manejo (COMAN/CGCAP/DIMAN/ICMBio), foi definido o Mapa Estratégico da Unidade e, em seus níveis, estas atividades foram adequadas, de acordo com sua importância estratégica.

Os próximos passos readequarão, se necessário, atividades existentes no Plano de Manejo com os objetivos estratégicos presentes no Mapa, realinharão tais objetivos com os preestabelecidos pela Central de Resultados, desdobrando-os em seus respectivos indicadores e metas, bem como a estruturação dos planos de ação, muitos também presentes no Plano de Manejo, com consequente mapeamento dos processos.

A construção do Mapa Estratégico da Unidade contou com a participação do Conselho Consultivo da Reserva Biológica das Perobas (Corpe). Os próximos passos continuarão contando com o envolvimento dos conselheiros da Rebio das Perobas.

Ano de Publicação: 2013

Revisão do Planejamento Estratégico da Reserva Biológica do Rio Trombetas e Floresta Nacional Saracá-Taquera

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento da revisão do planejamento estratégico da Reserva Biológica do Rio Trombetas e Floresta Nacional Saracá-Taquera, situadas no oeste do Estado do Pará. Foram realizadas reuniões da equipe gestora destas duas Unidades de Conservação Federais onde foram definidas as suas diretrizes estratégicas (Missão, Visão de Futuro e Valores) e avaliação da consistência destas diretrizes através da análise do ambiente. Posteriormente foram definidos os objetivos estratégicos e a sua disposição em um conjunto integrado, constituindo o Mapa Estratégico de cada unidade. O processo de desdobramento prosseguiu com a construção dos conjuntos consistentes, onde cada objetivo estratégico foi detalhado com a identificação de indicadores, estabelecimento de metas e elaboração de plano e ação. O resultado obtido foi o planejamento estratégico para cada unidade de conservação. Esta forma de realizar o planejamento foi reforçada pela análise do ambiente e das pressões e ameaças que são diferentes para cada UC. Embora as unidades de conservação possuam planejamentos estratégicos distintos, observou-se que estes estão alinhados as diretrizes estratégicas maior definidas pelo ICMBio. Esta experiência proporcionou a reflexão da equipe gestora sobre a importância da sistematização da estratégia, das responsabilidades de cada membro na execução do planejamento e da necessidade de disseminar, executar e monitorar a estratégia para que toda a forca de trabalho envolvida possa compreender a razão de existir das duas unidades de conservação, onde elas precisam chegar e qual parte que cabe a cada um neste resultado de melhoria contínua da gestão.

Ano de Publicação: 2013

Modelagem dos Processos dos Críticos da Área Meio do Parque Nacional da Serra do Cipó e da APA Morro da Pedreira

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento da modelagem dos processos críticos da área meio, realizada no Parque Nacional da Serra do Cipó e APA Morro da Pedreira, contribuindo com gestão das unidades no que se refere a organização e gerenciamento de processos, padronização das atividades e intervenção na cultura organizacional, dando os primeiros passos em direção à implementação de um modelo de gestão voltado para resultados. Foram realizadas oficinas com a participação de todos os servidores das unidades, a fim de garantir a construção coletiva e o resultado efetivo do trabalho realizado.

Ano de Publicação: 2013

Gestão Estratégica no Monumento Natural das Ilhas Cagarras

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para a implantação de Gestão Estratégica no Monumento Natural das Ilhas Cagarras realizada no período de dezembro de 2012 a fevereiro de 2013, contribuindo com o Planejamento Estratégico do Instituto Chico Mendes. Foram realizados três encontros com a equipe da Unidade de Conservação, com intervalos de trinta dias, objetivando a assimilação dos conceitos e a construção dos produtos desejados.

Ano de Publicação: 2013

A implantação da gestão estratégica no Parque Nacional do Superagui

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento da gestão estratégica realizada no Parque Nacional do Superagui, Município de Guaraqueçaba, Paraná, Brasil, contribuindo com sentido e direção para o alcance dos objetivos da Unidade de Conservação, frente a um contexto de escassez de recursos. Foi implantada essencialmente através da elaboração das diretrizes estratégicas do PNS (missão, visão de futuro), do mapa estratégico, do Balanced Scorecard – BSC (sistema de acompanhamento do desempenho) e do painel Gestão à Vista. Inicialmente foram trabalhados conceitos do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública) e a aplicação de seu instrumento de avaliação de 250 pontos. Evidencia ainda, as características de complexidade, baixa autonomia, dificuldade do estabelecimento de indicadores e metas das Unidades de Conservação dentro do contexto da administração pública brasileira, ao mesmo tempo que torna emergencialmente necessária, a objetividade das informações de desempenho tanto para o controle social, quanto para o sentimento de pertencimento das unidades em relação aos cidadãos/beneficiários e para a conservação da biodiversidade. A gestão estratégica configura-se essencialmente no PNS como um exercício permanente de foco e priorização, contudo uma vez que ainda está em fase inicial nas Unidades de Conservação, oportuniza a inovação, as tentativas de medições e suas interpretações.

Ano de Publicação: 2013

Releitura estratégica do plano de manejo da RESEX Chapada Limpa/MA

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento do planejamento estratégico da RESEX Chapada Limpa. A Coordenação de Elaboração e Revisão de Plano de Manejo – COMAN/DIMAN e a RESEX Chapada Limpa, constituíram, nessa primeira etapa, o público alvo desse processo de construção. Foi feita uma releitura estratégica do plano de manejo da RESEX, elaborado de acordo com as diretrizes da IN-ICMBio 01/2007. Para tanto foi construída uma proposta de mapa estratégico para a UC, com desdobramento até indicadores. Foram definidas metas e planos de ação para sete objetivos estratégicos considerados prioritários pela UC. Também foram identificados procedimentos a serem aplicados a outros planos de manejo de RESEX em elaboração contribuindo com o processo de aprendizagem dos participantes do Curso de Formação de Facilitadores em Gestão para Resultados, além da disseminação continuada da prática do planejamento estratégico em implementação no ICMBio.

Ano de Publicação: 2013

Planejamento Estratégico do Parque Nacional do Jaú

Este trabalho apresenta os resultados de uma atuação prática de facilitação interna para o desenvolvimento do planejamento estratégico do Parque Nacional do Jaú, contribuindo com a organização da UC e a definição dos objetivos estratégicos. Foi realizada em uma reunião onde estavam presentes parte da equipe gestora da Unidade, o Coordenador Regional na CR2 e outros analistas ambientais que conhecem a realidade da UC. Foram apresentados alguns conceitos, o planejamento estratégico do ICMBio, a missão, visão e valores do Parque foram discutidos e revisados.

Ano de Publicação: 2013