• PIBIC/Comunidade





    Estão abertas as inscrições para o 14° Edital PIBIC/ICMBio – Ciclo 2020/2021

    Para inscrever-se no processo seletivo, os servidores interessados deverão ter título de mestre ou doutor e enviar a documentação requerida para pibic.icmbio@icmbio.gov.br. 
    O edital e a documentação para inscrição encontram-se em Documentos.


    14° EDITAL PRORROGADO


    Em virtude das restrições ocasionadas pelas medidas de combate à COVID-19, a secretaria do PIBIC/ICMBio prorroga o prazo para submissão de propostas ao 14° Edital de seleção (ciclo 2020/2021) até o dia 19/05.


    Os servidores poderão encaminhar as propostas sem indicação do estudante. A documentação do orientando poderá ser enviada para a secretaria até o dia 19/06.


    Confira a chamada de artigos da revista BioBrasil para a edição especial do PIBIC em "Documentos".



    • Conheça o PIBIC/ICMBio

      O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (PIBIC/ICMBio) foi criado em 2008 (Portaria nº 79/ 2008), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sendo uma importante ferramenta para o fortalecimento da produção e divulgação de conhecimento científico do Instituto.


      Objetivos do  PIBIC/ICMBio: 

      ♦ Despertar a vocação científica e desenvolver talentos para a pesquisa, mediante a participação de estudantes de graduação em projetos de nível e mérito cientifico e tecnológico reconhecidos;

      ♦ Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa   em temas ambientais;

      ♦ Incentivar a consolidação de uma política de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico para iniciação científica no ICMBio;

      ♦ Estimular servidores a engajarem estudantes de graduação nas atividades de iniciação científica e tecnológica, integrando-os em grupos de pesquisa;

      ♦ Contribuir para a expansão e renovação do quadro de servidores atuantes na produção de conhecimento e, consequentemente, estimular o envolvimento de novos orientadores.

      A gestão do PIBIC é realizada pela Diretoria de Conservação da Biodiversidade (DIBIO), por meio da Coordenação de Pesquisa e de Gestão da Informação sobre Biodiversidade (COPEG/CGPEQ), que conta com o apoio do Comitê Institucional Interno e do Comitê Externo do Programa.

      Desde a sua implementação em 2008 até o último ciclo, cerca de 300 estudantes dos mais diversos cursos de graduação passaram pelo programa. Os orientadores são analistas ambientais com título de mestre ou doutor lotados nas Unidades de Conservação, Centros de Pesquisa e na sede do instituto. Neste período foram desenvolvidos mais de 300 projetos de pesquisa sobre temas alinhados às demandas estratégicos de pesquisa do instituto (Anexo 1 do edital). Atualmente, 44 pesquisas estão em andamento.



      Cada ciclo PIBIC tem duração de 12 meses, com início em 01 de agosto e conclusão em 31 de julho do ano seguinte. Antes do início do ciclo, as propostas de pesquisa são recebidas pela secretaria do programa e avaliadas pelo Comitê Institucional Interno de acordo com os critérios estabelecidos no edital. Após a avaliação, a proposta poderá ser aprovada, aprovada com ressalvas (quando é necessária alguma correção ou ajuste no plano de trabalho) ou reprovada (quando não está de acordo com o edital).   

      Ao ingressar no programa o estudante poderá desenvolver o seu trabalho como bolsista (bolsa CNPq ou de contrapartida institucional) ou voluntário, dependendo da classificação no processo seletivo. Ao final do ciclo, cada estudante deverá apresentar os resultados de sua pesquisa no Encontro Anual de Iniciação Científica, realizado em setembro, na sede do instituto. As apresentações são avaliadas pelos comitês interno e externo do programa.

       As principais etapas do ciclo PIBIC podem ser conferidas no fluxograma abaixo:



      Temas estratégicos de pesquisa:

      1- Valorização da biodiversidade, serviços ecossistêmicos e patrimônio espeleológico e arqueológico

      2- Manejo integrado e adaptativo do fogo

      3- Recuperação de habitats terrestres e aquáticos

      4- Manejo de espécies exóticas invasoras

      5- Boas práticas e regulação do uso de fauna

      6 - Diagnóstico das atividades e cadeias econômicas de exploração predatória e/ou ilegal dos recursos da biodiversidade

      7 - Fortalecimento das cadeias produtivas de produtos madeireiros e não-madeireiros em unidades de conservação e em seu entorno

      8- Avaliação e melhoria do estado de conservação das espécies ameaçadas e espécies deficientes de dados

      9- Monitoramento participativo dos recursos naturais e dos compromissos estabelecidos para a gestão das UC e conservação e uso da biodiversidade

      10- Gestão da informação sobre a biodiversidade para subsidiar das ações de conservação

      11 - Identificação e monitoramento de impactos de atividades antrópicas sobre a biodiversidade e medidas de mitigação que afetem UCs ou espécies da fauna ameaçada

      12 - Planejamento e implementação de Unidades de Conservação

      13 - Criação ou ampliação de unidades de conservação e conectividade


      COMITÊ INSTITUCIONAL INTERNO

      Adriana Carvalhal Fonseca (REBIO Arvoredo)

       Ana Elisa de Faria Bacellar (COPEG)

      Carlos Roberto Abrahão - Coordenador (RAN)

      Cezar Neubert Gonçalves (PARNA da Chapada Diamantina)

      Cláudia Conceição Cunha (Coordenação Regional 6)

      Fernanda Araújo Bezerra – Secretária (COPEG)

      Rosenil Dias de Oliveira (CNPT)

      Tainah Corrêa Seabra Guimarães (CBC)

       

      COMITÊ EXTERNO

      Ben Hur Marimon Junior - Universidade do Estado de Mato Grosso

      Carlos Eduardo De Viveiros Grelle - Universidade Federal do Rio de Janeiro

      Deborah Maria De Faria - Universidade Estadual de Santa Cruz

      Marcelo Antônio Amaro Pinheiro - Universidade Estadual Paulista

      Marcus Vinicius Vieira - Universidade Federal do Rio de Janeiro

       

      CONTATO

      pibic.icmbio@icmbio.gov.br



      Pesquisas em andamento