Curso: Porta Vozes

APRESENTAÇÃO

Qualquer que seja a natureza da organização pública, privada ou terceiro setor, exigências cada vez maiores recaem sobre ela, tais como a importância da gestão profissional, números transparentes e amplamente divulgados, gerenciamento participativo e equipes multifuncionais. Possuir planos estratégicos com foco definido e uma clara distinção dos limites entre a gestão e a condução da política externa da organização completa o quadro de referência de organizações bem sucedidas.

O Brasil é o guardião de grande parte dos recursos naturais do planeta e por essa razão está sob o olhar atento do resto mundo no que diz respeito às políticas ambientais que adota.

Para viabilizar no tempo presente o uso responsável dos recursos naturais que detemos hoje, o movimento ambientalista brasileiro, e mesmo os funcionários e representantes do ICMBio, sensivelmente mais amadurecidos nas últimas décadas, promovem a conscientização de todos os setores da sociedade para a adoção de práticas sustentáveis e afinadas com a missão de garantir a qualidade de vida de gerações futuras. Essa conscientização está diretamente ligada à pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade.

Nas últimas décadas no Brasil, governantes, cidadãos, agentes ambientais, ambientalistas, empresários e intelectuais empenharam-se em debates e ações em prol da preservação no meio ambiente e do desenvolvimento sustentável. Os veículos de comunicação não ficaram de fora desse contexto que avança no país.

É papel do porta-voz do ICMBio, seja ele técnico ou ambientalista, atuando localmente ou não, conhecer os caminhos efetivos que as mídias disponibilizam para a comunicação, no intuito de conscientizar a sociedade brasileira e internacional a respeito das causas da degradação e as formas para combatê-las.

O acesso à informação não é apenas direito fundamental de todos, mas a semente dessa conscientização tão urgente e necessária. Somente com informações de qualidade a sociedade pode tomar decisões racionais envolvendo a preservação ambiental.

Antes de representarem fonte fidedigna, porém passiva de informação, as organizações ambientalistas brasileiras devem trabalhar para estreitar sua relação com a mídia, promovendo, assim, o fluxo contínuo de informações e a garantia da cooperação de todos para ações mais efetivas em prol do desenvolvimento sustentável.

Dessa forma, o curso para porta-vozes do ICMBio servirá para aplicar conceitos ao profissional que já atua na área concedendo entrevistas e lidando com a mídia. Além disso, oferece aos principiantes desse campo os primeiros passos do sinuoso e importante caminho do relacionamento com os diversos canais de comunicação hoje existentes para a formação de uma sociedade consciente e ativa na garantia do desenvolvimento sustentável do meio ambiente brasileiro.

Nesse contexto, o Curso Porta Vozes permitirá que você adquira as seguintes Competências:

  • compreender a essência do que costuma ser notícia para consumo, como uma reportagem é pensada, o que não costuma ser notícia;

  • analisar o caminho da informação até a publicação, comunicação e fortalecimento de imagem, o tempo da informação, os temas que pautam os tipos de mídia;

  • Identificar a função do jornalista, quais atribuições ele tem em relação aos porta-vozes de instituições etc., o jornalista da nova imprensa, relação porta-voz e jornalista, o comportamento do jornalista;

  • Conceituar mídia e manipulação, ou seja, como funciona a mídia, a era digital e a transformação da mídia, credibilidade da imprensa, fakenews, mundo móvel e a era mobile;

  • Situar  a imagem do ICMBio como entidade que presta serviços para a sociedade, como preservar a imagem e informações do ICMBio, o que pode e o que não pode no ICMBio;

  • Apresentar Questions and Answers (Q&A) – Informações estratégicas (documento de perguntas e respostas), importantes e polêmicas a respeito do ICMBio e explicar como reconhecer uma crise junto à imprensa envolvendo notícias do ICMBio e como identificar públicos-alvo;

  • Reconhecer as práticas mais comuns usadas por jornalistas para entrevistas, abordagens e outras tratativas com as fontes, ou seja, porta-vozes;

  • Conceder uma entrevista, bem como explicar para o que serve, compreendendo sua importância, impacto e consequências. Saber o que fazer em uma entrevista, como proceder, o que não fazer em uma entrevista e como não proceder;

  • Selecionar e aplicar os recursos vocais e entonação durante a comunicação verbal; 

  • Identificar e avaliar os aspectos vocais e corporais que delimitam o estilo de uma atividade em comunicação e outras oratórias; 

  • Reconhecer e classificar os aspectos da comunicação não-verbal, tais como: gestos, expressões faciais e posturas estratégicas específicas relacionadas a diferentes momentos de comunicação; 

  • Diferenciar a expressão na leitura e na fala e praticar técnicas para desenvolver uma fala natural e eficaz;

  • Produzir videodrops, postagens em redes, uso de imagens, transmissão ao vivo (com tutorial);

  • Interagir com a Assessoria de Comunicação (ASCOM) do ICMBio, reconhecendo a importância desta constante interlocução;

  • Saber proceder com relação aos canais de redes sociais, além de identificar o grande desafio de criatividade que envolve as redes sociais;

  • Participar de entrevistas e lives em redes sociais e como usar as redes sociais para comunicar assuntos de interesse da Instituição.


PÚBLICO-ALVO

Diretores, Coordenadores-Gerais, Coordenadores, Chefes de Unidade e servidores do ICMBio interessados na temática.


CARGA HORÁRIA

40 horas


ESTRUTURA DO CURSO

Módulo 1 – Porque falar com a imprensa?

Unidade 1 – O que é notícia
Unidade 2 – O Jornalista
Unidade 3 - Mídia e Manipulação 

Módulo 2 – Como tratar os principais assuntos abordados pela imprensa junto ao ICMBio

Unidade 1 – Parques Nacionais, Uso Público/Visitação
Unidade 2 – Orçamento

Unidade 3 – Incêndio Florestal

Unidade 4 -  Criação de Unidades de Conservação e outros temas de relevância para a DCOM/ICMBio

Unidade 5 - Apreciação e análise da cobertura de assuntos do ICMBio por parte da imprensa e avaliação dos veículos;

Unidade 6 - Gerenciamento de crise.

Módulo 3 – Como a imprensa trata assuntos do ICMBio e como aborda porta-vozes que falam de temas ambientais

Unidade 1 – O que os profissionais da área falam sobre os temas recorrentes quando o assunto é meio ambiente
Unidade 2 – Postura do entrevistado perante o repórter
Unidade 3 – O que interessa à imprensa
Unidade 4 - Dicas de como se sair bem na entrevista
Módulo 4 – Preparando-se para entrevistas

Unidade 1 – Rádio
Unidade 2 – TV
Unidade 3 – Impresso
Unidade 4 - Redes Sociais
Unidade 5 - Tipos de entrevista: coletiva, quebra-queixo e pronunciamento

Módulo 5 – A prática da entrevista

Unidade 1 – Relaxamento corporal
Unidade 2 – Respiração
Unidade 3 – Expressividade
Unidade 4 - Articulação e Qualidade vocal
Unidade 5 - Postura corporal

Módulo 6 – Produzindo conteúdo

Unidade 1 – Dicas para produção de videodrops
Unidade 2 – Postagem em redes
Unidade 3 – Uso de imagens, transmissão ao vivo (com tutorial)
Unidade 4 - A importância da interlocução constante com a DCOM do ICMBio-Sede
Unidade 5 - Explicação de como usar a apostila online para futuras demandas de comunicação no ICMBio;
Atividades Práticas

CRONOGRAMA e INSCRIÇÕES

Turma Período de Inscrição Período do Curso Inscrições
Turma Piloto - ICMBio Por indicação DCOM novembro/2018 Por Ofício
Turma 1 – Fechada/ICMBio 1º Semestre/2019 1º Semestre/2019 Em breve
Turma 2 – Fechada/ICMBio 2º Semestre/2019 2º Semestre/2019 Em breve


Última atualização: terça, 22 Jan 2019, 16:48