Biblioteca

O Fogo é Sempre um Vilão nos Campos Rupestres?

Descrição

Resumo 

 Os campos rupestres ocupam menos de 3% das áreas de Cerrado e Caatinga, mas abrigam uma proporção significativa das espécies vegetais vasculares presentes nestes biomas. Embora várias adaptações ao fogo já tenham sido descritas para savanas do Brasil, ainda há carência de estudos sistemáticos do efeito do fogo nos campos rupestres. Este artigo visa comentar os efeitos combinados do fogo, gado e capim gordura na vegetação de campo rupestre.

Palavras-chave: biodiversidade; cerrado; savana; fogo natural.

Abstract  

Campo rupestre vegetation occupies less than 3% of the Brazilian Cerrado and Caatinga biomes, but it harbors a significant proportion of all vascular plant species present in these biomes. Even though many adaptations to fire have been described for plants from the Brazilian savannas, systematic surveys of the effects of fire on campo rupestre vegetation are still insufficient. In this paper we comment the combined effects of fire, cattle and molasses grass in campo rupestre vegetation. 

Keywords: biodiversity; cerrado; savanna; natural fire.

Categoria
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
Tipo de publicação
Publicações periódicas (revistas, jornais, boletins)
Autores

Ruy José Válka Alves & Nílber Gonçalves da Silva

Local da publicação
Brasília, DF http://www.icmbio.gov.br/revistaeletronica/index.php/BioBR
Nº da edição ou volume
Biodiversidade Brasileira (2011) Ano I, Nº 2, 120-127
Ano de Publicação
2011
Editora
ICMBIO http://www.icmbio.gov.br/revistaeletronica/index.php/BioBR