Biblioteca

A DEFINIÇÃO DE ÁREAS DE USO TRADICIONAL E A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DUAS COMUNIDADES RIBEIRINHAS PARA SUBSIDIAR ZONEAMENTO AMBIENTAL NA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS - Dissertação de Mestrado INPA

Descrição

Sinopse:

Este estudo teve por objetivos mapear áreas de uso tradicional e registrar a percepção ambiental de duas comunidades ribeirinhas para subsidiar zoneamento ambiental na Floresta Nacional do Tapajós, estado do Pará. Foram identificados os limites entre as comunidades do Acaratinga e Jaguarari e as áreas de uso tradicional (uso familiar), além da percepção ambiental dos comunitários em relação ao ambiente em que vivem. Foram quantificados os tamanhos das áreas de uso e das comunidades. Além disso, realizou-se uma análise do uso e cobertura da terra entre os períodos de 2004 a 2014. O estudo propõe que seja realizado o micro zoneamento da área das comunidades. Os resultados serão apresentados ao órgão gestor e devolvidos às comunidades envolvidas.

Palavras-Chave: áreas de uso, unidade de conservação, zona populacional, problemas ambientais.

Categoria
GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
Tipo de publicação
Trabalho acadêmico (TCCs, dissertações, teses e trabalhos científicos apresentados em congressos e cursos)
Autores

MARIA JOCILÉIA SOARES DA SILVA

Local da publicação
Manaus, Amazonas
Nº da edição ou volume
Ano de Publicação
2018
Editora
INPA - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia