Biblioteca

Populações Tradicionais e Reservas Extrativistas: Para quem habita esses territórios protegidos, quais fatores emergem como essenciais ao bem estar e qualidade de vida? - Dissertação de Mestrado pela ENBT - JBRJ

Descrição

RESUMO

Diversas políticas públicas vêm sendo trabalhadas pelo Estado brasileiro no sentido de promover a qualidade de vida às populações tradicionais que habitam as Reservas Extrativistas (Resex). No entanto, embora tenhamos avançado nas adaptações dessas políticas às realidades e necessidades tão distintas desses grupos, ainda parecemos perpetuar a ditadura das necessidades humanas criando e implementando políticas públicas homogeneizadoras e urbanocêntricas que se baseiam na busca pelo “desenvolvimento”. Como avaliar a pertinência e aprimorar políticas para o atendimento das necessidades das pessoas que vivem nas Resex sem oprimir seus sonhos e aspirações? Quais fatores emergem como essenciais ao bem estar e qualidade de vida para quem habita esses territórios? Esse estudo, teve o objetivo de se aproximar dessas respostas a fim de aprimorar a atuação do ICMBio na implementação de políticas públicas mais adequadas a realidade local e cultura dessas populações. Utilizou dados sobre 59 Resex e 45 mil famílias que participaram do Cadastro e Diagnóstico Socioeconômico realizado pelo ICMBio, entre 2013 e 2016 e, como resultados, apresentou dois produtos. No primeiro, disponibiliza os dados trabalhados em painéis dinâmicos do Power BI, divididos em temas específicos, com gráficos, tabelas e diversas formas de consulta e cruzamentos. No segundo, à luz das propostas do Bem Viver, da ecopsicologia, das teorias da dádiva e do cuidado reflete sobre os motivos que levaram 97% dos entrevistados a responderem gostar de viver nos locais onde vivem. Com base na reflexão sobre o não gostar de viver nesses locais, esse estudo traz uma discussão sobre os desafios rurais e a falta de oportunidades para os jovens como fatores que limitam a qualidade de vida e bem estar dessas populações. As reflexões resultam em conjunto de sugestões para o aprimoramento das políticas públicas nesses territórios, tais como: fortalecimento e garantia do controle social, nas diversas esferas e escalas; promoção do desenvolvimento econômico com base na solidariedade e na autonomia; formação de consciência crítica e política nas Resex a partir do resgate histórico e da valorização cultural; captação das percepções das populações tradicionais sobre qualidade de vida e bem estar por meio de um diagnóstico socioeconômico mais adequado ao contexto de vida nas Resex.

Palavras Chave: Reservas Extrativistas, Populações Tradicionais, qualidade de vida, bem estar, bem viver.


ABSTRACT

Several public policies are being worked on by the Brazilian State in order to promote the quality of life for the traditional populations that inhabit the Extractive Reserves (Resex). However, although we have made progress in adapting these policies to the realities and needs that are so different from these groups, we still seem to perpetuate the dictatorship of human needs by creating and implementing homogenizing and urban-centered public policies that are based on the search for “development”. How to assess the relevance and improve policies to meet the needs of people living in Resex without oppressing their dreams and aspirations? What factors emerge as essential to the well-being and quality of life for those who inhabit these territories? This study aimed to get closer to these responses in order to improve ICMBio's performance in the implementation of public policies that are more appropriate to the local reality and culture of these populations. It used data on 59 resex and 45 thousand families that participated in the Socioeconomic Registration and Diagnosis carried out by ICMBio, between 2013 and 2016 and, as a result, presented two products. In the first, it makes available the data worked in Power BI, divided into specific themes, with graphs, tables and several forms of consultation and crossings. In the second, in the light of the proposals of living well, ecopsychologia, theories of gift and care, I reflect on the reasons that led 97% of the interviewees to respond that they enjoy living in the places where they live. Based on the reflection on the dislike of living in these places, this study discusses rural challenges and the lack of opportunities for young people as factors that limit the quality of life and well-being of these populations. The reflections result in a set of suggestions for the improvement of public policies in these territories, such as: strengthening and guaranteeing social control, in different spheres and scales; promoting economic development based on solidarity and autonomy; formation of critical and political awareness in Resex from the historical rescue and cultural valorization; capturing the perceptions of traditional populations about quality of life and well-being through a socioeconomic diagnosis that is more appropriate to the context of life in the Resex.

Keywords: Extractive Reserves, Traditional Populations, quality of life, wellbeing, living well.


Categoria
GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
Tipo de publicação
Trabalho acadêmico (TCCs, dissertações, teses e trabalhos científicos apresentados em congressos e cursos)
Autores

LILLIAN MÉRCIA BENEVENUTO ESTRELA

Orientadora: Prof. Dra. Kátia Torres Ribeiro

Local da publicação
Rio de Janeiro - RJ , Brasil
Nº da edição ou volume
Ano de Publicação
2020
Editora
JBRJ - Jaedim Botânico do Rio de Janeiro