Biblioteca


        
 
Título
Categoria Tipo de publicação
Descrição Autores


Fogo e Artesanato de Capim-dourado no Jalapão – Usos Tradicionais e Consequências Ecológicas

RESUMO 

O artesanato de hastes florais de capim-dourado (Syngonanthus nitens, Eriocaulaceae) costuradas com as fibras de folhas-jovens de buriti (Mauritia flexuosa, Arecaceae) tornou-se símbolo da região do Jalapão e mesmo de todo o estado de Tocantins na última década. Além do extrativismo vegetal, esta importante atividade econômica envolve o uso do fogo para o estímulo da floração do capim-dourado. Este artigo sintetiza resultados de estudos etno-ecológicos desenvolvidos em cooperação com comunidades rurais e gestores ambientais do Jalapão entre 2002 e 2011. Os estudos centrar m-se nos efeitos do extrativismo de hastes de capim-dourado e folhas-jovens de buriti nas populações destas espécies, bem como nos efeitos do uso do fogo para o manejo dos campos úmidos de colheita de capim-dourado. Conforme relatado por extrativistas experientes, queimadas bienais estimulam a floração, ou seja, a produção de hastes do capim-dourado. Além disto, simulações numéricas indicam que queimadas bienais são ideais para o crescimento populacional de capim-dourado em longo prazo. Intervalos de queima mais longos, apesar de não estimularem a floração, não prejudicam as populações desta espécie. As populações de capim-dourado são muito resistentes a queimas, no entanto, apresentaram flutuações anuais significativas em resposta a variações também anuais na precipitação durante o período chuvoso. Estas características são  rovavelmente compartilhadas por outras dezenas de espécies vegetais dos campos úmidos. A colheita de hastes de capimdourado após 20 de setembro, como determinado por legislação estadual em Tocantins, não tem efeitos negativos sobre os indivíduos tampouco sobre as populações de capim-dourado. A colheita de folhas Jovens de buriti para a obtenção das fibras utilizadas para costurar o capim-dourado não causam efeitos negativos em indivíduos e populações de buriti, na intensidade praticada no Jalapão. A legislação atual é adequada a todo o estado do Tocantins, pois previne a colheita precoce de capim-dourado, que é extremamente prejudicial à conservação da espécie. Ações para prevenção da colheita precoce devem envolver educação ambiental e fiscalização. Como forma de reduzir a incidência de incêndios de grande extensão na região deve-se capacitar os moradores locais para o uso controlado do fogo. Queimadas controladas nos campos úmidos devem ser feitas com extremo cuidado para evitar incêndios em fisionomias sensíveis ao fogo, como as áreas de ocorrência de buriti.

Palavras-chave: extrativismo; gestão de recursos naturais; produtos da biodiversidade; produtos florestais não-madeireiros; uso sustentável.


Abstract – 

Over the past decade, the handicrafts produced from flower stalks of ‘golden-grass’ (Syngonanthus nitens, Eriocaulaceae) and young leaves of the buriti palm (Mauritia flexuosa, Arecaceae) became a trademark of Jalapão region, and the whole state of Tocantins. Fire is used as a management tool to stimulate golden-grass flower production. In this paper, we synthetize results from ethnoecological studies carried out between 2002 and 2011 in cooperation with local communities and environmental managers. The studies focused on the effects of harvesting on both golden-grass and buriti palms, as well as on the effects of fire on golden-grass populations. Biennial fires stimulated golden-grass flowering, which is consistent with the knowledge of experienced harvesters. Stochastic simulations revealed that biennial fires also yield the highest long-term stochastic population growth rates. Longer fire return intervals were not shown to promote golden-grass flowering, but do not cause population declines. Golden-grass populations are highly resistant to fire. On the other hand, their demography varies greatly with inter-annual variation in rainfall. These features are likely shared with dozens of other vascular plant species in the wet grasslands of the Cerrado. Flower stalk harvesting after September 20th, as required by state legislation in Tocantins, had no negative effects on golden-grass individuals or populations. The harvesting intensity of buriti youngleaves as carried out in the Jalapão region had no negative effects on buriti individuals or populations. The regulations in place prevent early harvesting of golden-grass, which causes strong population declines, and is appropriate for the whole state of Tocantins. Preventing early harvesting must involve both spreading information as well as law enforcement activities. The use of controlled fires should be promoted as a strategy to decrease the occurrence of uncontrolled, extensive fires. This can only be achieved by involving and training local communities. The use of controlled fires in wet grasslands for golden-grass management should be performed with extreme care to avoid damaging fire sensitive physiognomies, especially buriti-dominated swampy forests.

Key-words: harvesting, natural resources management, non-timber forest products, sustainable use, wild

products.


RESUMEN

Durante la última década, las artesanías hechas con los tallos de la flor del “capimdourado” (Syngonanthus nitens, Eriocaulaceae) y con los cogoyos de la palma “buriti” (Mauritia flexuosa, Arecaceae), llegaron a ser un símbolo de la región de Jalapão y de todo el estado de Tocantins. La cosecha del capim-dourado involucra el uso del fuego como herramienta para estimular la producción de flores. En este artículo resumimos los resultados de estudios etno-ecológicos que se llevaron a cabo entre los años 2002 y 2011 con la cooperación de comunidades locales y gestores ambientales. Dichos estudios se enfocaron tanto en los efectos de la cosecha sobre las poblaciones de capim-dourado y palma buriti, como en los efectos del fuego sobre las poblaciones del primero. De acuerdo a lo reportado por los consechadores con mas experiencia, la floración del capim-dourado fue estimulada por incendios bi-anuales. Simulaciones estochasticas mostraron que los incendios bianuales son ideales para estimular el crecimiento poblacional de esta especie en el largo plazo. Intervalos de incendios mas largos no causan el decremento poblacional, pero tampoco promueven la floración del capim-dourado. Las poblaciones del capim-dourado son muy resistentes al fuego, sin embargo, fluctuan mucho con las variaciones inter-anuales de precipitación. Estas características son probablemente compartídas con docenas de otras plantas vasculares en los pastizales húmedos de la región del Cerrado. La cosecha del tallo de la flor de capim-dourado después del 20 de septiembre, como requirido por legislación estatal de Tocantins, no tuvo efectos negativos ni sobre los individuos ni sobre las poblaciones del mismo. La intensidad de cosecha de los cogoyos de buriti que se practica en la región de Jalapão no tuvo efectos negativos sobre los individuos o las poblaciones de buriti. Las regulaciones actuales en torno a la cosecha de capim-dourado parecen adecuadas para todo el estado de Tocantins al prevenir la cosecha precoz, lo cúal causa el decremento poblacional y perjudica la conservación de esta especie. Acciones para prevenir la cosecha precoz deben incluir la educación ambiental así como acciones de vigilancia y protección. Como forma de reducir la incidencia de incendios no controlados, se debe de capacitar a las comunidades locales en las técnicas de manejo de fuego. Se debe asimismo tener mucho cuidado al usar el fuego para el manejo de capim-dourado en los pastizales húmedos, para evitar daños a los habitáts sensitivos al fuego, como el de la palma buriti.

Palabras clave: cosecha, manejo de recursos naturales, productos forestales no maderables, uso sostenible, productos de la biodiversidad.

Ano de Publicação: 2011

CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROBLEMA DE INCÊNDIOS FLORESTAIS ATRIBUÍDOS À CAUSA HUMANA NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA MG

Resumo

O incêndio florestal é um dos principais problemas enfrentados em Unidades de Conservação do cerrado desde a criação do primeiro parque no Brasil em 1937, o Parque Nacional do Itatiaia. Os elementos geradores do fogo são diversos, uma vez que a própria fitofisionomia do domínio propicia condições favoráveis para estes eventos. Embora alguns estudos indiquem que a ocorrência de incêndios no cerrado é bastante antiga e freqüentes, existem dúvidas quanto ao grau de interferência humana em suas incidências e intensidades. O Parque Nacional da Serra da Canastra (MG), composto em sua maior parte por diferentes fitofisionomias do cerrado, enfrenta problemas com incêndios florestais anual/bienalmente chegando a comprometer mais da metade de sua área em uma única ocorrência. O presente trabalho contextualiza os problemas de incêndios atribuídos à causa humana no Parque Nacional da Serra da Canastra (MG) que comprometem a fauna e flora da região. O estudo contou com uma intensa análise bibliográfica, pesquisa junto a documentos governamentais sobre a ocorrência de incêndios e estratégias de combate ao fogo e trabalho de campo para registros fotográficos.

Ano de Publicação: 2011

Characterising fire spatial pattern interactions with climate and vegetation in Colombia

a b s t r a c t

Vegetation burning in tropical countries is a threat to the environment, causing not only local ecological, economic and social impacts, but also large-scale implications for global change. The burning is usually a result of interacting factors, such as climate, land-use and vegetation type. Satellite-derived monthly time series datasets of rainfall, burned area and active fire detections between December 2000 and 2009 were used in this study. A map of vegetation types was also used to determine these factors’ spatial and temporal variability and interactions with the total amount of burned area and active fires detected in Colombia. Grasslands represented the vegetation most affected by fires every year in terms of burned area (standardised by their total area), followed by secondary vegetation, pasture and forests. Grasslands were also most affected by active fires, but followed closely by pasture, agricultural areas, secondary vegetation and forests. The results indicated strong climate and fire seasonality and marked regional difference, partly explained by climatic differences amongst regions and vegetation types, especially in the Orinoco and Caribbean regions. The incidence of fire in the Amazon and Andes was less influenced by climate in terms of burned area impacted, but the strength of the ENSO phenomenon affected the Orinoco and the Andes more in terms of burned area. Many of the active fires detected occurred in areas of transition between the submontane and lowland Andes and the Amazon, where extensive conversion to pasture is occurring. The possible high impact of small fires on the tropical rainforest present in this transition area and the Amazonian rainforest deserves more attention in Colombia due to its previous lack of attention to its contribution to global change.

Ano de Publicação: 2011

Manual para Formação de Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais

Apostila para Formação de Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade tem, entre suas atribuições, a proteção das Unidades de Conservação Federais. Dentre as atividades de proteção, a Prevenção e o Combate aos incêndios é um dos grandes desafios a ser trabalhado. Com a finalidade de promover a uniformidade de linguagem e de procedimentos operacionais, o ICMBIo por meio da Coordenação-Geral de Proteção Ambiental – CGPRO apresenta esta Apostila para Formação de Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais, cujo conteúdo é uma coletânea de bibliografias de diferentes instituições com competência no tema, tais como Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais – PREVFOGO/IBAMA, Instituto Estadual de Florestas do Estado de Minas Gerais – IEF/MG, Corpos de Bombeiros Militares Brasileiros, dentre outras, devendo ser utilizado para a fixação de conceitos e para a disseminação de técnicas e de procedimentos a serem realizados.

Nesse contexto, há a necessidade de se ter um contingente treinado e capaz de combater os incêndios de forma ágil e correta, minimizando seus impactos negativos no meio ambiente, com a utilização de métodos e técnicas de combate de modo uniforme e padronizado. Entretanto, estamos cientes de que do combate aos incêndios nas Unidades de Conservação Federais é o último recurso da unidade, após a realização de todos os esforços nas ações de prevenção e de conscientização da população. Esta apostila deverá permanecer na Unidade para que seja reutilizada nos cursos seguintes, colaborando, dessa forma, com a otimização de recursos e com a maior sensibilização da sociedade em relação ao assunto.

Ano de Publicação: 2010

O Fogo e o Cerrado

“O presente trabalho foi desenvolvido no âmbito do Projeto Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais no Cerrado. O Projeto é uma realização do governo brasileiro, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, no contexto da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável Brasil-Alemanha, parte da Iniciati va Internacional de Proteção do Clima do Ministério Federal do Meio Ambiente, Proteção da Natureza, Construção e Segurança Nuclear da Alemanha. O projeto conta com apoio técnico da Deutsche Gesellschaft für Internati onale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH e apoio fi nanceiro do Banco Alemão para o Desenvolvimento (KfW).”

Ano de Publicação: 2015

AVALIAÇÃO DA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS OBJETO DE AUTUAÇÕES ADMINISTRATIVAS NA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE CARIJÓS E ENTORNO -Dissertação de Mestrado UFSC

RESUMO

A Estação Ecológica de Carijós é uma unidade de conservação (UC) federal criada em 1987 visando à proteção de remanescentes de manguezal e restinga no norte da Ilha de Santa Catarina. Grande parte do trabalho desempenhado pelos servidores da UC tem como finalidade o exercício do poder de polícia para a proteção da mesma, resultando em autuações administrativas em cujo processo se dá a cobrança da recuperação dos danos ambientais impetrados pelo infrator. No presente trabalho buscou-se avaliar em que medida as autuações administrativas promovidas pela ESEC Carijós/ICMBio face a usos ilícitos do solo (na UC e entorno), além de se constituírem em punição ao infrator, vêm contribuindo para a recuperação das áreas objeto dessas autuações. Após uma fase de compilação e sistematização dos processos administrativos sobre recuperação de áreas degradadas, foram selecionadas 68 áreas, que foram divididas em função do ambiente presente nas mesmas (restinga, manguezal ou a transição entre estes) e do dano que motivou a autuação, e enquadradas em diferentes graus de recuperação. Apenas 26% da superfície total das áreas foi enquadrada no melhor grau de recuperação, superfície menor do que a enquadrada no pior grau de recuperação (33%). A maior superfície das áreas analisadas corresponde à restinga (83% do total), seguida pela transição entre a restinga e o manguezal (13%) e pelo manguezal (4%). A maior superfície com o melhor grau de recuperação corresponde às áreas de transição entre o manguezal e a restinga. O manguezal apresentou a menor superfície no melhor grau de recuperação e também a maior superfície no pior grau de recuperação. A capacidade de recuperação das áreas foi maior quanto menos intenso foi o dano inicial e quanto mais próximas as áreas estavam de zonas naturais conservadas. Os resultados revelaram que ESEC Carijós/ICMBio tem sido ineficiente na promoção da recuperação de áreas degradadas. Deficiências de estrutura e pessoal foram identificadas como determinantes para esse resultado. As principais recomendações para a melhoria da recuperação de áreas degradadas na UC e entorno compreendem a adequada manutenção de pessoal e estrutura, bem como a formalização da zona de amortecimento da UC.

Palavras-chave: Recuperação de áreas degradadas. Estação Ecológica de Carijós. ICMBio. Infrações ambientais. Autuações administrativas. Processos administrativos como fonte de dados.


ABSTRACT

The Carijós Ecological Station is a federal protected area (PA) created in 1987 focusing on the protection of mangrove and restinga remnants on the northern part of Santa Catarina Island. Much of the work carried out by the servants of this PA has the purpose of exercising police power to protect it, resulting in administrative assessments in the process of which the recovery of the environmental damages brought by the offender is required. This study aims to evaluate the extent to which the administrative assessments promoted by ESEC Carijós / ICMBio in the face of illicit land uses (in the PA and surroundings), besides constituting punishment to the offender, have contributed to the recovery of the areas subject to these proceedings. After a compilation and systematization of the administrative processes on the recovery of degraded areas, 68 areas were selected, which were divided according to the environment found in them (restinga, mangrove or the transition between them) and the damage that motivated the assessment, and different degrees of recovery. Only 26% of the total surface area was classified as having the best recovery degree, with a lower surface area than the worst recovery (33%). The largest surface of the analyzed areas corresponds to the restinga (83% of the total), followed by the transition between restinga and mangrove (13%) and the mangrove (4%). The largest surface with the best degree of recovery corresponds to the transition areas between mangrove and restinga. The mangrove presented the smallest surface in the best recovery stage and also the largest surface in the worst recovery stage. The recovery capacity of the areas showed best results when the initial damage was less intense and the closer the areas were to the natural areas conserved. The results revealed that ESEC Carijós / ICMBio has been inefficient in promoting the recovery of degraded areas. Structural and personnel deficiencies were identified as determining factors for this result. The main recommendations for improvement the recovery of degraded areas in the PA and surrounding includes to maintain adequate personnel, as well as the formalization of the PA buffer zone.

Keywords: Recovery of degraded areas. Carijós Ecological Station. ICMBio. Environmental infractions. Administrative assessments. Administrative processes as data source.

Ano de Publicação: 2017

A Eficácia do Estudo de Impacto Ambiental como Instrumento da Política Nacional do Meio Ambiente - Tese de Doutorado UFF

RESUMO

Essa tese discute a eficácia do Estudo de Impacto Ambiental como instrumento voltado para o atendimento dos objetivos da Política Nacional do Meio Ambiente, especialmente o que propõe a compatibilização do desenvolvimento econômico com a proteção do meio ambiente, assim como direcionado à garantia constitucional do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. A hipótese que norteia o trabalho é a de que o instrumento do EIA não raro se depara e mesmo repercute perspectivas desenvolvimentistas nas quais a questão ambiental se encontra sob um viés caricato e não propriamente epistemológico, daí caracterizar seus resultados prospectivos como ineficazes quanto aos objetivos que fundamentam o instrumento. A análise da eficácia é fundamentada na avaliação quanto ao cumprimento dos requisitos mínimos de elaboração do Relatório de Impacto Ambiental, resumo do EIA elaborado em linguagem acessível para informar à sociedade sobre o projeto proposto e os impactos previstos para sua instalação e funcionamento, com fundamento na norma geral disciplinadora da matéria – a Resolução CONAMA nº 01/86. A análise tem início a partir da contextualização na qual ocorre o surgimento deste instrumento no âmbito internacional e, especificamente, no Brasil, a partir da constatação dos efeitos de um processo de industrialização que desconsiderou as consequências do lançamento de matéria e energia no meio ambiente. No plano micropolítico, é realizada uma análise comparada dos aspectos constitucionais da exigência de elaboração do Estudo de Impacto Ambiental para obras e atividades potencialmente causadoras de significativa degradação do meio ambiente, desde a Constituição Federal até os textos constitucionais dos Estados da Federação. O instrumento do Estudo e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental são analisados na perspectiva da norma regulamentar federal, a fim de identificar os requisitos mínimos exigidos na sua aplicação. A metodologia de revisão teórica e instrumental, com base bibliográfica, desdobra-se em estudo de caso, a partir da definição da Baía de Guanabara como território de pesquisa e das atividades de produção e processamento de petróleo e derivados como tipologia dos projetos a serem analisados. Ao final, são selecionados, avaliados e relatados 21 Relatórios de Impacto Ambiental presentes nos arquivos do Instituto Estadual do Ambiente – INEA/RJ, através dos quais foram analisados o cumprimento dos requisitos normativos mínimos para sua elaboração, a finalidade do EIA/RIMA como elemento para a decisão da concessão da licença ambiental pelo órgão competente e a efetiva consideração da participação social no processo. Os dados coletados foram conjugados aos levantamentos e investigações realizados por órgãos de controle estatais, que atingiram resultados similares na análise da eficácia do Estudo de Impacto Ambiental. As conclusões indicam a insuficiência de informações sobre os impactos ambientais e a ausência de consideração sobre as propriedades cumulativas e sinérgicas como principais elementos a apontar a ineficiência parcial do instrumento e sua necessária adaptação para cenários e contextos complexos e elaboram recomendações nesse sentido.

Palavras-chave: Estudo de Impacto Ambiental; Relatório de Impacto Ambiental; Petróleo; Baía de Guanabara.

ABSTRACT

This thesis discusses the effectiveness of the Environmental Impact Study as an instrument addressed to the fulfillment of the goals of the Environment National Policy, especially the conciliation between the proposed economic development and environment protection, as well as directed to the constitutional guarantee of the right to an ecologically balanced environment. The hypothesis that guides the work is that the instrument of Environmental Impact Study (EIS) often comes across and even affects developmental perspectives in which the environmental issue lies under a caricature bias and not properly epistemological, then characterizing their prospective results as ineffective as the goals that underlie the instrument.

The analysis of the effectiveness is based on the evaluation concerning the accomplishment of the minimum requirements of the EIR (Environmental Impact Report), a summary of the EIS written in accessible language to inform the society about the proposed project, and the impacts foreseen of its implementation and operation with fundaments of the general disciplinary rule on the matter – the CONAMA (National Council of Environment) Resolution n.º 01/86. The analysis starts from the context in which the emergence of this instrument in the international arena and, specifically, in Brazil, from the observation of the effects of the industrialization process that disregarded the consequences of material and energy launching in the environment.

In the micropolitical planning it is carried out a comparative analysis of the constitutional aspects of the requirement for the elaboration of the Environmental Impact Study for works and activities potentially causative of significant environmental degradation, since the Federal Constitution up to the constitutional texts of the States of the Federation.

The instrument of the Study and its respective Environmental Impact Report are analyzed from the perspective of federal regulatory rules, in order to identify the minimum requirements demanded in its application. The theoretical and instrumental review methodology, literature-based, splits into case study from the definition of Baía de Guanabara as a research territory, as well as oil and by-products processing and production activities as typology projects to be analyzed. Twenty-one Environment Impact Reports of the INEA/RJ (Environment Institute of Rio de Janeiro State) are finally selected, evaluated, and reported through which the following points have been analyzed: the minimum regulatory requirements for the elaboration, the purpose of the EIS/EIR as a decisive element for granting the environmental permit by the competent organization, and the effective consideration of the social participation in the process.

The data collected were combined to surveys and investigations carried out by organs of State control, that have reached similar results on the analysis of the effectiveness of the Environmental Impact Study. The conclusions indicate the inadequacy of information on the environmental impacts and the absence of the cumulative and synergistic properties consideration as key elements to point to the partial inefficiency of the instrument and the required adaptation for scenarios and complex contexts, and draw up recommendations accordingly.

Keywords: Environmental impact assessment; Environmental impact report; Petroleun; Guanabara’s Bay.

Ano de Publicação: 2019

Estratégias para o manejo do teiú (Salvator merianae Duméril & Bibron, 1839), um lagarto invasor no arquipélago de Fernando de Noronha, PE, Brasil São Paulo - Tese de Doutorado USP

RESUMO 

Fernando de Noronha é um arquipélago oceânico localizado a 345 km da costa brasileira, habitado desde o século XVII. Sua economia é baseada no turismo, que tem apresentado rápido crescimento nas últimas décadas. Este ecossistema único é reconhecido como Patrimônio Mundial pela Unesco e é um sítio Ramsar. Toda sua extensão terrestre e grande parte da área marinha ao seu redor é protegida por duas unidades de conservação federais, sob tutela do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Existem pelo menos 15 espécies de plantas e animais nativos oficialmente ameaçadas de extinção, algumas destas endêmicas do arquipélago. Dentre as 22 espécies de animais e plantas invasoras conhecidas em Fernando de Noronha, o teiú (Salvator merianae) constitui um grande risco à fauna nativa por ser um predador oportunista de grande porte. O potencial impacto do teiú é reconhecido e seu manejo é previsto pelas unidades de conservação do arquipélago. O teiú se encontra presente em altas densidades na ilha principal tendo sido também registrados indícios de sua presença ao menos na Ilha Rata. A densidade de teiús encontrada em Fernando de Noronha foi de 13,8± 3,9 animais por hectare em uma área não habitada e comvegetação relativamente preservada e de 4,0± 1,1 animais por hectare numa área pouco habitada. O número estimado de indivíduos atualmente vivendo na ilha principal variou entre 6.906 a 12.270 indivíduos adultos. A área de vida estimada foi de 10,5 (7,3- 15,3) ha para ambos os sexos. A probabilidade de captura foi de 0,24±0,06 animais/armadilha/dia na área, com 4 animais/ha, sendo influenciada pelo tamanho dos indivíduos. O teiú também constitui um potencial risco à saúde pública do arquipélago, por serem portadores da bactéria Salmonella enterica, isoladas em 56,9% dos animais capturados e em 70,5% dos pontos amostrados. Ao menos 15 sorotipos foram determinados por métodos moleculares para esta população. Para propor formas de manejar esta espécie em Fernando de Noronha, foram criados modelos de viabilidade populacional com diferentes cenários de manejo por 10 anos. Nos cenários sem manejo, a população de teiús não se extingue ao longo de 30 anos. O aumento das probabilidades de extinção é proporcional ao aumento da intensidade de manejo, tanto nos cenários que consideram a população de toda a ilha principal (A) quanto nos cenários que consideram parte desta população numa área de 214 ha (B). A remoção anual de 20% dos indivíduos adultos seria suficiente para gerar cenários de extinção da população. Com a remoção anual de 50% dos indivíduos adultos, a probabilidade de extinção seria de 54% e a média do tempo para a extinção estaria entre 5,2 e 5,4 anos de manejo, demonstrando que o controle desta espécie é possível em Fernando de Noronha, se os métodos de captura e esforço forem adequados. O manejo em uma pequena área (C) de 2,14 ha poderia ser feito em apenas 13 dias utilizando-se 10 armadilhas. Na área B (que inclui a área C), o manejo de maior intensidade poderia ser realizado em 44 dias por ano, durante quatro anos, utilizando 258 armadilhas. As recomendações incluem o aumento gradativo da área manejada, o uso de manejo adaptativo, o envolvimento da sociedade e o sinergismo com outros esforços de manejo de espécies invasoras na área ambiental e de saúde pública. Este estudo fornece a base científica para um programa de manejo com objetivo de conservar a biodiversidade e de melhorar a saúde pública em Fernando de Noronha.

Palavras-chave: Espécie invasora; ilha, conservação, saúde única, répteis.


ABSTRACT 

Fernando de Noronha is an oceanic archipelago placed 345 km off the Brazilian coast and inhabited since the 17th century. Its tourism-based economy is increasingly growing in the last decades. This unique ecosystem is recognized by Unesco as a World Heritage site and is also a Ramsar site. The whole terrestrial extension and a large marine area around the archipelago are protected by two federal protected areas, supervised by the Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade. There are at least 15 species of native plants and animals officially endangered, some of them endemic to the archipelago. Among the 22 invasive species of plants and animals known to Fernando de Noronha, the tegu lizard (Salvator merianae) constitutes a great risk to native fauna as a large opportunistic predator. The potential impact of the tegu is recognized, and its management is predicted to the protected areas of the archipelago. This species achieves high densities on the main island and there is evidence of its presence at least on Rata Island. Densities found for FN were 13.8 ± 3.9 animals per hectare in an uninhabited area of preserved vegetation and 4.0 ± 1.1 animals per hectare in a sparsely populated area. Total numbers of animals for the main island ranges from 6,906 to 12,270 adults. The home range is 10.54 (7.3-15.3) hectares for both sexes. Capture probability is 0.24 ± 0.06 animals/trap/day in the area with 4.0 animals/ha, being influenced by the size of the individuals. The tegu also represents a potential public health risk for the archipelago, as carriers of the bacteria Salmonella enterica, isolated from 56.9% of the captured animals and found in 70.5% of the sampled spots. At least  serotypes were determined by molecular methods for this population. In order to propose management options for this species in FN, models of population viability were created with different scenarios of management over 10 years. In control scenarios, populations persist for over 30 years. Extinction probabilities increases with management intensity either in the scenarios considering the entire main island population (A) or part of the population from an area of 214 ha (B). Removal of 20% of adults yearly should be enough to generate extinction scenarios. The yearly removal of 50% of adults leads to a probability of extinction should be of 54% in an extinction mean time of 5.2 to 5.4 years of management. This demonstrates the possibility of control of the species in Fernando de Noronha if effort and methods are appropriate. Management in a smaller area (C) of 2.14 ha could be done in only 13 days using 10 traps. The highest intensity management to the area B (including area C), could be done in 44 days per year, for 4 years, using 258 traps. The recommendations include gradual increment of the managed area, the use of adaptive management strategies, community involvement and synergism with other environmental and public health efforts on invasive species. This work provides scientific basis for a management program to conserve biodiversity and improve public health in Fernando de Noronha.

Keywords: Invasive specie, island, conservation, one health, reptiles.

Ano de Publicação: 2019

Fogo no Parque Nacional da Serra da Canastra/MG: Abordagem dos aspectos fisiográficos e humanos na concepção de uma proposta de Manejo Integrado de Fogo. - Dissertação de Mestrado UNESP

RESUMO

Historicamente o fogo no Cerrado é recorrente, além de desempenhar um papel ecológico importante nos ecossistemas, é utilizado por populações rurais como ferramenta de manejo da terra. Entender os efeitos das queimas sobre a fauna e flora, assim como, conhecer os vários tipos de uso do fogo pelas pessoas é essencial para se avaliar o risco de ocorrência de incêndios em Unidades de Conservação – UC, e propor um manejo de fogo que corresponda à realidade e contexto de cada região. Embora alguns estudos indiquem que a ocorrência de fogo no Cerrado seja antiga, não há clareza sobre os impactos das alterações antrópicas no regime de fogo. O Parque Nacional da Serra da Canastra (PNSC), MG, composto em sua maior parte por diferentes fitofisionomias de Cerrado, enfrenta problemas com incêndios florestais anualmente, atingindo a maior parte de sua área em uma única ocorrência. O trabalho visa identificar elementos físicos, biológicos e humanos que possam contribuir com a ocorrência de incêndios no PNSC, e compreender como é feito o manejo de prevenção e combate a incêndios na UC e seu entorno, contando com uma análise bibliográfica, pesquisa junto a documentos governamentais sobre a ocorrência de incêndios e estratégias de prevenção e combate a incêndios, trabalhos de campo para registros documentais e fotográficos, além da aplicação de questionários aos moradores da região e funcionários da Unidade. Com as informações obtidas foi possível elaborar uma proposta de Manejo Integrado de Fogo para o PNSC, em que a aplicação, adaptação e participação de diferentes atores da sociedade são componentes essenciais e  indispensáveis para que ocorra a consolidação e sucesso do manejo de fogo nas UCs do Cerrado.

Palavras-chave: Incêndios. Cerrado. Unidade de Conservação. Combate e prevenção a incêndios. Manejo participativo e adaptativo.

ABSTRACT

Historically fire in the Cerrado is recurrent, besides playing an important ecological role in the ecosystems, it is used by rural populations as a tool for land management. To understand the effects of burns over fauna and flora, as well as, to know the various kinds of fire use by people, is essential to evaluate the risk of fire occurrence in Protected Areas – PA, and to propose a fire management which corresponds to the reality and context of each region. Although some studies indicate that the occurrence of fire in the Cerrado is ancient, there is no distinctness about the impacts of anthropogenic changes in fire regimes. The National Park of Serra da Canastra (NPSC), MG, composed in its majority by different parts of Cerrado’s phytophysionomies, faces forest fires annually reaching most of its area in a single occurrence. The work aims to identify physical, biological and human elements that can contribute to the occurrence of fires in the NPSC, and comprehend how fire management is done in the PA and in its surroundings, counting on a literature review, governmental documents’ research about fire occurrence and fires prevention and combat strategies, field works for documented and photographed records, besides the application of questionnaires in the locals and staff of the PA. With the obtained information, it was possible to elaborate an integrated fire management proposal for the NPSC, in which the application, adaptation and participation of different actors of the society are essential and indispensable components to occur its consolidation and fire management success in the PAs of the Cerrado.

Keywords: Wildfires. Cerrado. Protected Area. Fire prevention and firefighting. Participatory and adaptive management.


Ano de Publicação: 2013

Woody plant species co-occurrence in Brazilian savannas under different fire frequencies

a b s t r a c t

Fire plays an important role in determining the structure of the vegetation of savannas. Consequently, frequent fires are expected to assemble closely related plant species with very similar fire-related functional traits. We assessed the influence of different fire frequencies on patterns of co-occurrence of woody species at a fine spatial scale in Brazilian savannas. We used quantile regressions to test the relationship between co-occurrence indices and both phylogenetic distances and functional differences, calculated for every possible pair of species. Our results indicated that fire changes the pattern of co-occurrence of woody plants. Functionally different species co-occurred predominantly in a site protected from fire, whereas functionally similar species co-occurred predominantly in sites frequently burned. However, we did not find correlations between co-occurrence and phylogenetic distance of species, due probably to the random distribution of some functional traits in the phylogeny of savanna species. Thus, fire acts as an important environmental filter at fine spatial scales in Brazilian savannas, promoting functional – but not phylogenetic – clustering of plants.


Ano de Publicação: 2010