Biblioteca


        
 
Título
Categoria Tipo de publicação
Descrição Autores


IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GOIANA-PERNAMBUCO - Dissertação de Mestrado na UFPE

RESUMO

A presente pesquisa teve como objetivo geral avaliar e simular os impactos das mudanças climáticas sobre os recursos hídricos superficiais da bacia hidrográfica do rio Goiana, localizada na Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco. Inicialmente, foram diagnosticados os possíveis efeitos das mudanças climáticas sobre a precipitação pluviométrica. Para isso, aplicou-se o Índice de Anomalia de Chuva (IAC) mensal, o desvio percentual pluviométrico anual e análise de tendência para os meses do período seco e chuvoso, assim como, para os anos de episódios de El Niño e La Niña. Em seguida, projetou-se sobre a bacia hidrográfica a temperatura média mensal do ar correspondente aos cenários de mudanças climáticas (B2 e A2) gerada pelo modelo climático regional PRECIS. A partir daí, projetou-se os efeitos deste elemento climático sobre o escoamento superficial para os próximos 60 anos utilizando-se de técnicas de geoprocessamento e do desenvolvimento de um modelo de balanço hídrico mensal semi-distribuido de três parâmetros. Os resultados indicam que não houve alterações consideradas na precipitação pluviométrica para ligá-la aos possíveis efeitos das mudanças climáticas globais. Já em relação às projeções das temperaturas, embutidas nos cenários de mudanças climáticas, estas proporcionam uma redução no escoamento superficial da bacia hidrográfica com o passar de cada ano, principalmente nos meses do período seco. Esses problemas poderão proporcionar sérias modificações na organização socioespacial dos municípios inseridos na bacia hidrográfica do rio Goiana.

Palavras-chave: cenários de mudanças climáticas; escoamento superficial e organização socioespacial.


ABSTRACT

To present research had as general objective to evaluate and to simulate the impacts of the climatic changes on the resources water of the watershed of the river Goiana located in the Zone of the Mata Norte of the state of Pernambuco. Initially the possible effects of the climatic changes were diagnosed on the rainfall. For this we applied the Rain Anomaly Index (RAI) monthly, the percentage deviation and annual rainfall tendency analysis for the months of the dry and rainy periods, and for the years of El Niño and La Niña. Soon after was projected on the watershed the monthly average temperature of the air corresponding to the scenarios of climatic changes (B2 and A2) generated by the regional climatic model PRECIS. Starting from there, was projected the effects of this climatic element on the runoff for next 60 years being used GIS techniques and of the development of a model of semi-distributed monthly water balance of three parameters. The results indicate that there were not alterations considered in the rainfall to tie it to the possible effects of the global climatic changes. Already in relation to the projections of the temperatures, embedded in the scenarios of climatic changes these provide a reduction in the runoff of the watershed with passing of every year principally in the months of the dry period. Those problems can to proportion serious modifications in the organization sociospatial of the municipal inserted in the watershed of the river Goiana. 

Keywords: scenarios of climatic changes, runoff and sociospatial organization

Ano de Publicação: 2010

Mudanças climáticas e o escoamento superficial na bacia hidrográfica do rio Goiana - Pernambuco - Brasil

Resumo. 

O objetivo deste estudo é projetar e analisar o comportamento do escoamento superficial na bacia hidrográfica do rio Goiana frente aos cenários de mudanças climáticas B2 e A2. As simulações foram desenvolvidas através do modelo hidrológico semi-distribuído simples de dois parâmetros e a temperatura média mensal do ar, representando os cenários de mudanças climáticas, foi projetada pelo modelo climático regional Providing Regional Climates for Impacts Studies (PRECIS). Os resultados apontam que as maiores reduções no escoamento superficial ocorrerão nos meses do segundo semestre, para ambos os canários de mudanças climáticas, podendo proporcionar problemas, os quais refletirão diretamente sobre a organização espacial dos municípios inseridos na bacia, requerendo, assim, medidas de enfretamentos dos impactos das mudanças climáticas no âmbito regional no intuito de minimizar prejuízos no futuro. Palavras chave: Clima, recursos hídricos, projeção e impactos socioespaciais.


Cambio climático y el flujo en la cuenca del rio Goiana – Pernambuco - Brasil

Resumen. 

El objetivo de este estudio es diseñar y analizar el comportamiento del flujo en la cuenca del río Goiana frente a los escenarios del cambio climático B2 y A2. Las simulaciones se realizaron por medio del modelo hidrológico semi-distribuido simple con dos parámetros y la temperatura media mensual del aire, con la representación de los escenarios del cambio climático, fue diseñada por el modelo climático regional Providing Regional Climates for Impacts Studies (PRECIS). Los resultados muestran que las mayores reducciones del flujo se producen en la segunda mitad del año, para ambos escenarios del cambio climático, y puede presentar problemas que se reflejan directamente en la organización espacial de los municipios incluidos en la cuenca, por tanto se requieren medidas de mitigación de los impactos del cambio climático en el plano regional con el fin de minimizar daños a futuro. 

Palabras clave: Clima, recursos hídricos, proyección y impacto socio-espacial.

Ano de Publicação: 2013

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, FEDERAIS E ESTADUAIS, NO ESTADO DE PERNAMBUCO: SITUAÇÃO LEGAL, INFRAESTRUTURA E PLANO DE MANEJO - TCC de Especialização na UFPE

RESUMO 

Os espaços territoriais especialmente protegidos englobam todos os conceitos de áreas protegidas e Unidades de Conservação. Estes são definidos na Constituição Federal, a qual imputa a proteção dessas áreas ao poder público. Existe um total de sessenta e cinco UCs, de domínio federal e estadual, no Estado de Pernambuco, perfazendo uma área de 1.298.975,28 ha (12.989,7 Km2), segundo os órgãos ambientais gestores, não tendo este trabalho englobado as UCs de domínio municipal ou particulares. A preocupação atual em relação às UCs é se estas estão realmente cumprindo o objetivo para os quais foram criadas. Uma grande fração das UCs no mundo é conhecida por “parques de papel”, devido ao fato de não terem sido realmente implantadas, tendo apenas uma existência virtual, como um diploma legal e limites desenhados em mapas oficiais. O Plano de Manejo é uma importante ferramenta no gerenciamento de uma UC, ele determina e delimita as atividades a serem desenvolvidas pela Unidade. Em conjunto com uma adequada situação legal e a infra-estrutura apropriada, o Plano de Manejo dá suporte ao funcionamento e ao alcance dos objetivos da UC. O presente trabalho foi realizado buscando investigar a situação legal, do plano de manejo e da infra-estrutura das UCs federais e estaduais no Estado de Pernambuco, com o objetivo de apresentar uma leitura panorâmica atual destas UCs. Os métodos de captação de dados foram a pesquisa bibliográfica e documental, bem como um levantamento realizado por meio da aplicação de um questionário no qual os gestores e administradores de UCs registraram em suas respostas a situação das mesmas. Assim, foi possível realizar a pesquisa das UCs no Estado de Pernambuco proposta. Do universo e população pesquisada, investigou-se uma amostra de dez UCs federais e três UCs estaduais. A pesquisa concluiu que apesar de uma razoável área do Estado dedicada à proteção ambiental de Biomas como a Caatinga, a Mata Atlântica e as Zonas Costeira e Marinha, a maioria das UCs estaduais em Pernambuco são “parques de papel”, fato não recorrente no âmbito federal, dentro dos limites do Estado. Todavia, do total de UCs de domínio federal ou estadual, raros são os exemplos de UCs que estão em total acordo com o SNUC.

Palavras-chave: Unidade de Conservação, situação legal, plano de manejo, infraestrutura e Estado de Pernambuco.


ABSTRACT

Specially protected territorial spaces encompass all types of protected areas and conservation units (UCs). These are defined in the Federal Constitution, which assigns the protection of those areas to the public sector. According to the supervising environmental agencies, there are a total of sixty-five UCs, either under federal or state responsibility, within the state of Pernambuco. They add up to a total area of 1,298,975.28 ha (12,989.7 Km2/ 5,015 sq mi), excluding UCs within private or municipal responsibility. Currently, the main concern with respect to the UCs is whether they are actually fulfilling the purposes for which they were created. A great portion of world’s UCs are know as “paper parks,” after the fact that they were never actually implemented and thus exist only as clerical factoids such as official titles or drawings in maps. The Handling Plan is an important tool for managing a UC, defining and establishing the scope of the activities to be performed. In conjunction with an adequate situation of legal affairs and an appropriate infrastructure, the Handling Plan provides the essential support for an UC to operate properly and meets its goals. The present work aims to assess the situation of legal affairs, the handling plan, and the infrastructure of the federal and state UCs within the Pernambuco state. The research goal is to present an updated overview of these UCs. The data elicitation methodologies employed were documental and bibliographical research, as well as data collection performed through a questionnaire in which UC managers and administrators were asked to describe the current situation of their respective units. This way, it was possible to attain a general overview of the UCs within the Pernambuco state, as proposed. From the statistical universe of interest, it was possible to evaluate a sample of ten federal UCs and three state UCs. The research concluded that in spite of the great area within the state being subjected to environmental protection of biomes such as the “caatinga” (semi-arid interior), the “mata atlântica” (original coastal forest), and the coastal and marine zones, the majority of the state UCs within Pernambuco are “paper parks,” a fact not observed when considering the federal UCs within the same area. Nonetheless, from the total UCs evaluated both under state or federal responsibility, very few of them are in complete accordance with the Conservation Unit National System.

Keywords: Conservation Unit, legal affairs, handling plan, infrastructure and Pernambuco state. 

Ano de Publicação: 2009

RESÍDUOS SÓLIDOS BENTÔNICOS EM AMBIENTES RECIFAIS DE PERNAMBUCO E NA ABORDAGEM DAS OPERADORAS DE MERGULHO - Dissertação de Mestrado na UFPE

RESUMO 

Resíduos sólidos marinhos bentônicos são aqueles resíduos que se depositam no fundo  dos oceanos. Estudos sobre esse tipo de poluente ainda são escassos em todo o mundo, tanto estudos de quali-quantificação quanto sobre a compreensão de como os atores sociais ligados ao meio marinho se comportam em relação a esse problema. Para tanto, o presente estudo teve como objetivos quali-quantificar os resíduos sólidos bentônicos em dois tipos de ambientes recifais da costa de Pernambuco, Brasil (um recife semi-submerso exposto a um alto grau de urbanização e exploração turística, localizado na praia da Boa Viagem, Recife; e um recife costeiro submerso em uma região pouco urbanizada e com pouca atividade turística, localizado em frente à foz do Rio Goiana, norte do estado). Outro objetivo foi avaliar a abordagem de escolas e operadoras de mergulho de Pernambuco em relação à poluição marinha, principalmente aquela gerada por resíduos sólidos. Em 28 amostragens realizadas no recife semi-submerso da Boa Viagem, um total de 11.261 resíduos foi observado, sendo a maioria plástico. Resíduos presos no recife, areia ou macroalgas são diferentes daqueles observados livres sobre o recife. A praia adjacente foi considerada como a principal fonte de resíduos para o recife estudado. No recife submerso próximo à foz do Rio Goiana foram amostrados 27 transectos, nos quais nenhum resíduo sólido submerso foi observado. Foram identificadas áreas com potencial para reter resíduos. Foram realizadas entrevistas com proprietários ou funcionários de escolas/operadoras de mergulho. Foram observados diferentes comportamentos em relação à prevenção e remediação da poluição por resíduos sólidos. Através do presente estudo ficou evidenciado a necessidade de expandir os estudos sobre resíduos sólidos marinhos na costa do Brasil, incluindo também outros ambientes além das praias. Recifes costeiros submersos e semi-submersos devem ser incluídos também nos planos de limpeza e gerenciamento de poluição marinha. Estudos em locais ainda sob baixo impacto antrópico também devem ser ampliados, para haver dados de base para trabalhos futuros. Os atores sociais envolvidos diretamente com o ambiente marinho, dentre eles as escolas/operadoras de mergulho, precisam entender melhor o seu papel nas mudanças que devem ser feitas, passando de passivos a ativos nos processos de gerenciamento do ambiente costeiro. 

Palavras-chave: resíduo sólido marinho, mergulho, beachrock, recife costeiro, plástico.


ABSTRACT

Benthic marine debris are those debris deposited on the bottom of the oceans. Studies of this type of pollutant are still scarce all over the world, both about the qualiquantification, as well as about the understanding of how social actors linked to the marine environment are behaving on this issue. Thus, this study aimed to qualiquantify the benthic marine debris in two different reef environments of the Pernambuco coast, Brazil (a semi-submerged reef exposed to a high degree of urbanization and tourism, located on the Boa Viagem Beach, Recife, and; a submerged reef in a coastal region with little urban and tourist activity, located in front of the Goiana River estuary, north of the state). Another objective was to evaluate the approach of dive schools and operators of Pernambuco State in relation to marine pollution, mainly the one generated by marine debris. In 28 surveying occasions of the semi-submerged reef of Boa Viagem, a total of 11 261 debris was observed, mostly plastics. Debris trapped on the reef, sand or macroalgae are different from those observed loose on the reef. The adjacent beach was identified as the main source of debris to the studied reef. In the submerged reef near the Goiana River estuary, 27 transects were sampled and no benthic marine debris was observed. Areas with potential to retain benthic marine debris were identified. It was realized interviews with owners or employees of 14 dive schools/operators. We observed different behaviors in relation to the prevention and remediation of pollution from marine debris. Through this study it was evident the need to expand the studies about marine debris on the coast of Brazil, also including other environments besides beaches. Coastal reefs should also be included in plans for cleaning and management of marine pollution. Studies in places still under low anthropic impact should also be expanded, so there would be baseline data for future works. The social actors directly involved with the marine environment, among them dive schools/operators, need to better understand their role in changes that have to be made, passing from passive to active in the processes of management of the coastal environment.

Keywords: marine debris, scuba dive, beachrock, coastal reef, plastic.

Ano de Publicação: 2009

Fisheries in Protected and Non-Protected Areas: Is it Different? The Case of Anomalocardia Brasiliana at Tropical Estuaries of Northeast Brazil

ABSTRACT 

This work aimed at comparing ethnoecological information about the fisheries of Anomalocardia brasiliana (Gmelin, 1791) (Mollusca: Bivalvia) in protected and non-protected areas. Semi-structured questionaries (326) inquired about families, household economy, fishing and perceived environmental changes. The largest part of mussel pickers in protected areas are women (82.4%) who learned the trade from their mothers (48.5%) and has over twenty years of occupation (58.8%). At non-protected areas the activity is practiced by men (51.0%), unemployed (50.9%) from agriculture (8.3%) and building (12.5%). There were significant differences (P≤0.05) between declared kg of meat produced per season, family income and harvest frequency. Reduction of shell length (mm) were reported for both areas. Meat production increases in high summer (December to January) when compared to the rest of the year (February to November). Values per kg of meat varied according to season in both areas. In summer US$1.9 and 1.8, and in winter US$1.4 and 1.2, for protected and non-protected areas, respectively. The production is sold to middle-men in both protected (30%) and non-protected areas (20.5%). The declared catch per unit of effort (CPUE) for male was smaller in the summer (2.2 kg meat/h) than in winter (1.8kg meat/h). For female the same pattern is also observed (1.4 and 1.15kg meat/h, respectively). Tools as spoons ( =14.1 11), nets ( =13.9 18.0) and forks ( =10.3 8.8) increase harvest performance. Deforestation, decrease of quality and quantity of fisheries resources, aggradation and water pollution were the most frequently cited environmental changes observed in the last five years. 

KEYWORDS: ethnoecology, estuarine resources, traditional populations, Goiana River Estuary, Santa Cruz Channel.

Ano de Publicação: 2009

NEGROS NA MATA ATLÂNTICA, TERRITÓRIOS QUILOMBOLAS E A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - Tese de Doutorado na USP

Resumo

A Mata Atlântica é uma das florestas tropicais mais importantes do mundo, rica em biodiversidade e em sociodiversidade. Contudo, é também uma das mais ameaçadas, tendo sido consumida no processo de conquista e “desenvolvimento” do Brasil, atualmente restam apenas 7,3% de sua área original, distribuídos em alguns contínuos e fragmentos ao longo da costa atlântica. Durante esse processo de consumo das florestas atlânticas, muitas foram as populações tradicionais, entre as quais quilombolas, que buscaram as fronteiras florestais e desenvolveram aí modos de vida mais integrados aos sistemas naturais e estabeleceram segmentos da sociedade culturalmente diferenciados. Esta pesquisa procurou ressaltar a importância destes remanescentes florestais atlânticos, bem como os processos que levaram à sua quase total destruição, além ainda de analisar o papel das populações tradicionais, especificamente das populações quilombolas para a manutenção desses remanescentes, pois se verifica que boa parte dos contínuos florestais ou dos pequenos fragmentos que ainda compõem a Mata Atlântica são sobrepostos aos territórios de muitas populações rurais negras, quilombolas. Afirma-se nesta pesquisa que esta sobreposição não se trata de mero acaso, mas sim o resultado de um processo histórico que marginalizou populações negras e fez muitas dessas buscarem abrigo e se fixarem em zonas afastadas dos incipientes centros urbanos ou das grandes monoculturas que substituíram as florestas nativas. E que são estas populações, em grande parte, responsáveis pela existência e manutenção da Mata Atlântica restante no país.  A pesquisa procedeu ao estudo de três comunidades quilombolas em distintas regiões de nosso litoral (Mandira em São Paulo, São Jorge no Espírito Santo e Povoação de São Lourenço em Pernambuco), que embora diferenciadas em seus contextos ecológicos, históricos e culturais, tinham em comum os conflitos territoriais, ou seja, a luta para manutenção ou reconquista de seus territórios no domínio da Mata Atlântica, o que nos permitiu uma amostragem diversificada das paisagens atlânticas e também de medidas conciliatórias entre a permanência das populações em seus territórios e a conservação da natureza. 


Abstract

The Mata Atlântica is one of the most important tropical forests in the world, rich in biodiversity and sociodiversity. Although it is also one of the most threaten, it has been ruined in the conquer and development process, today there is only 7,3% of their original area, distribute in some big areas and fragments along the Atlantic cost. During this process of Atlantic forest devastation, some native people, between them quilombolas, searched for forest frontiers and developed customs more integrate with natural systems and, they also established society segments difference culturally. This research looks for stand out the importance of these Atlantic forest remainders, and the process that had led to almost total destruction, and it also analyzes native people role, specifically the quilombola populations, in the conservations of these remainders, therefore it can verify that a important part of the forest big areas or the little fragments that still compose the Mata Atlântica are overlapped to black rural people’s territories of, quilombolas. The research verify that these overlap is not just a simple coincidence, but it is the result of an historical process that have marginalized black people and have done that many look for refuge in places away of incipient urban center or away from big monocultures with have replace native forest. And these populations are, generally speaking, accountable for the existence and survival of the remaining Mata Atlântica in the country. The research have been focus on tree communities in different littoral regions (Mandira in São Paulo, São Jorge in Espírito Santo and Povoação de São Lourenço in Pernambuco), and although the different ecological, historical and cultural contexts they have in common territorial conflicts, or in other terms, a struggle for continue or reconquer their Mata Atlântica areas, that allow us a diversify samples form atlantics landscapes and also conciliatory measures that permit the conciliation of native people permanence in their territories and nature conservation. 

................................................................

Ano de Publicação: 2008

Guia Orientativo para Acesso à BIODIVERSIDADE BRASILEIRA Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

Este documento destina-se a auxiliar os Usuários da Biodiversidade Brasileira no cumprimento de suas obrigações no âmbito da Lei 13.123/2015 e seus regulamentos. Ressalta-se que a norma legal é a única referência jurídica autêntica e que as informações constantes no texto não constituem aconselhamento jurídico ou técnico sobre o tema. A utilização das informações permanecem de responsabilidade exclusiva do Usuário, sendo que a ABIHPEC e a GSS não assumem qualquer responsabilidade pelo uso que possa ser feito das informações aqui presentes. O conteúdo deste Guia consiste na interpretação da Lei 13.123/2015 e do Decreto 8.776/2016 por especialistas do tema e reflete o melhor entendimento sobre as normas em vigor. Divergências de interpretação podem surgir durante a aplicação da Lei e da operacionalização do SisGen – Sistema de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado. 

SUMÁRIO

Convenção sobre Diversidade Biológica;

 Protocolo de Nagóia ;

A Lei da Biodiversidade e o Setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos;

 Patrimônio Genético;

 Conhecimento Tradicional Associado ;

Repartição de Benefícios;

 Conselho de Gestão do Patrimônio Genético e Conhecimento Tradicional Associado - Cgen ;

Procedimentos - Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado - Sisgen ;

Regularização Fluxo da Lei 13.123/2015 9


Ano de Publicação: 2016

Tendências e lacunas na literatura científica sobre os efeitos do fogo no Cerrado Brasileiro - Trends and gaps of the scientific literature about the effects of fire on Brazilian Cerrado

Resumo:

 O manejo do fogo é uma questão importante no Cerrado brasileiro, pois tanto os incêndios antropogênicos de alta intensidade, quanto a sua supressão completa podem reduzir a biodiversidade neste bioma. Neste artigo, destacamos as tendências na literatura científica sobre os efeitos do fogo no Cerrado, com o objetivo de detectar possíveis lacunas e indicar direções de futuras pesquisas científicas. Buscamos artigos na base de periódicos Web of Knowledge no período de 1991 a 2016, e observamos um aumento no número de publicações ao longo dos anos. A maioria dos artigos foi associada a instituições brasileiras (58%), seguidos por colaborações entre instituições brasileiras e internacionais (33%) e publicações de autores exclusivamente de instituições internacionais (9%). A maioria dos artigos abordou os efeitos do fogo na biodiversidade (77%), seguido de artigos sobre o ambiente abiótico (19%), e interações bióticas ou interações entre organismos e o ambiente (4%). O grupo taxonômico mais estudado foi plantas (75%), seguido de mamíferos (8%) e insetos (6%). Os táxons restantes incluem 11% das publicações. O Distrito Federal foi a unidade federativa com o maior número de estudos (31%). A maioria dos estudos foi realizada em áreas com menos queimadas, enquanto as áreas com maior incidência de fogo são mal estudadas. Nossos dados mostram que os estudos sobre o efeito do fogo no Cerrado brasileiro são enviesados do ponto de vista geográfico e taxonômico. Esta falta de conhecimento limita as extrapolações sobre o efeito do fogo neste bioma. Portanto, enfatizamos a necessidade de investimentos para pesquisas em áreas com alta freqüência de queimadas e a necessidade em aumentar o conhecimento sobre estes efeitos na biota, especialmente na fauna. Esta ação é fundamental para apoiar o desenvolvimento de políticas públicas para uma gestão efetiva e direcionada do fogo no Cerrado. Palavras-chave: Queimadas, Cienciometria, Hotspots de Biodiversidade, Savana, Perturbação.


ABSTRACT

Fire management is an important issue in the Brazilian Cerrado, since both anthropogenic high intensity fires and complete fire suppression can reduce the biodiversity in this biome. In this paper, we highlight the trends in scientific literature about fire effects in the Cerrado, aiming to detect possible gaps and to indicate directions of future scientific research. We searched for articles in the periodic database Web of Knowledge from 1991 to 2016, and observed an increase in the number of publications throughout the years. Most articles were associated with Brazilian institutions (58%), followed by those with collaboration between Brazilian and international institutions (33%), and those published by authors exclusively from international institutions (9%). Most articles addressed the effects of fire on biodiversity (77%), followed by articles about abiotic environment (19%), and then biotic interactions or interactions between organisms and environment (4%). The most studied taxonomic group was plants (75%), followed by mammals (8%) and insects (6%), with the remaining taxa comprising about 11% of publications. The Federal District was the federative unit with the greatest number of studies (31%). The majority of studies was conducted in areas with fewer fire events, whereas areas with major incidence of fires are poorly studied. Our data shows that studies on the effect of fires on the Brazilian Cerrado are geographically and taxonomically biased. This lack of knowledge limits the extrapolations about the effects of fire on this biome. Therefore, we emphasize the need for investment in research in areas with high fire frequency and also for an increase in knowledge about these effects on the biota, especially on the fauna. This action is fundamental to support the development of public policies for effective and directed fire management in the Cerrado. Keywords: Burning, Scientometrics, Biodiversity Hotspots, Savanna, Perturbation. Tendências e lacunas na literatura científica sobre os efeitos do fogo no

Ano de Publicação: 2018

Vida na Baía do Araçá: Biodiversidade e Importância

PREFÁCIO

Não fosse pela indignação de alguns cientistas, a Baía do Araçá – esse local peculiar, inseparável da fisionomia do Canal de São Sebastião – teria desaparecido há décadas, levando consigo infindáveis formas de vida e oportunidades de conhecimento singulares. Ao longo dos últimos 30 anos, a comunidade acadêmica – representada por professores e estudantes de diversas universidades – arregaçou as mangas para proteger a baía do destino considerado inevitável por muitos: o aterro total ou parcial que a eliminaria da paisagem ou a descaracterizaria por completo. A morte anunciada foi evitada mais de uma vez, embora atualmente a sua sombra funesta tenha voltado a pairar sobre a baía. A defesa do Araçá não é tarefa fácil. À primeira vista o lugar não impressiona pela beleza. Suas areias e águas escuras contrastam com as belíssimas praias vizinhas. De fato, a Baía do Araçá pertence a um dos mais belos litorais do planeta, o Litoral Norte de São Paulo, onde as encostas da exuberante Serra do Mar mergulham quase que diretamente no oceano, definindo uma linha de costa recortada e pontuada por praias dos mais variados tipos e tamanhos. Não é, portanto, unicamente por seus atributos estéticos que se levantam armas em sua defesa. Sua beleza e vigor escondem-se sob as águas rasas e calmas e em meio às areias finas de seu leito. A elevada diversidade biológica do local foi detectada já pelos primeiros naturalistas que visitaram o Litoral Norte do estado. Por conseguinte, foi essencialmente o conhecimento a respeito da biota da Baía do Araçá que se empregou como veemente argumento para a sua preservação. Com a ciência acumulada de décadas, hoje se sabe que a baía é um hot spot de biodiversidade e um formidável berçário de vida, fundamental para a sustentabilidade das famílias caiçaras que ali vivem e para a manutenção de sua identidade cultural. Mas, como conhecimento gera conhecimento, tais peculiaridades motivam justamente novas pesquisas, que não somente confirmam o que se sabia, mas sobretudo trazem novos e sólidos argumentos a favor da preservação da baía. Com esse intuito foi concebido o Projeto Biota/Fapesp-Araçá. Não há nada parecido feito no Brasil e estudos desse tipo são raros no mundo. Integrando dados de processos físico-químicos, biológicos e socioeconômicos que possibilitarão compreender a fundo a dinâmica da baía, o projeto terá como um dos seus resultados principais a caracterização quantitativa dos serviços ambientais prestados por um ambiente modelo. Uma amostra desses resultados está aqui publicada. Em linguagem acessível, a obra – um esforço coletivo de mais de 170 pesquisadores –, além de compilar um cabedal considerável de conhecimento científico inédito, cumpre também o papel de divulgar ciência, educar, formar opinião. Deverá não apenas subsidiar aqueles que tomam decisões por força de ofício, mas igualmente o cidadão e todos que anseiam por conhecer mais sobre uma região fascinante do nosso litoral. 

Alvaro Esteves Migotto - Centro de Biologia Marinha, Universidade de São Paulo - USP

Ano de Publicação: 2016

PROJETO BIODIVERSIDADE E MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA MATA ATLÂNTICA - PARTE II - ESTUDOS DE CASO

SUMÁRIO:

ESTUDO DE CASO I: Estratégia de desenvolvimento de capacidades em Adaptação à mudança do clima baseada em Ecossistemas 11 

ESTUDO DE CASO II: Possibilidades metodológicas para realização de análise de vulnerabilidade aos impactos da mudança do clima 19 

ESTUDO DE CASO III: Inserção de AbE no Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Cananéia – Iguape – Peruíbe em São Paulo 27 

ESTUDO DE CASO IV: Análise de vulnerabilidade climática e mapeamento de serviços ecossistêmicos como subsídios à Lei de Uso e Ocupação do Solo e ao Plano Diretor de Duque de Caxias – RJ 35 

ESTUDO DE CASO V: Integração de clima e AbE na metodologia de elaboração de Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (processo de elaboração participativa do Roteiro de Elaboração e Implementação dos PMMAs) 43 

ESTUDO DE CASO VI: Integração regional de dez Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica – PMMA no Sul e Extremo Sul da Bahia 49 

ESTUDO DE CASO VII: Fortalecimento de Capacidades em Restauração Ecológica junto do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica – Pacto 55 

ESTUDO DE CASO VIII: Contribuição à Política e ao Plano Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa 61 

ESTUDO DE CASO IX: Monitoramento orbital da recuperação da vegetação nativa da Mata Atlântica 67

ESTUDO DE CASO X: Potencial de regeneração natural da vegetação nativa nos biomas brasileiros 73 

ESTUDO DE CASO XI: Índice de Prioridade de Restauração Florestal para Segurança Hídrica: uma aplicação para regiões metropolitanas da Mata Atlântica 79 

ESTUDO DE CASO XII: Equidade de gênero como tema transversal do projeto 85

Ano de Publicação: 2018