• PIBIC/Comunidade




    PRÓXIMO EDITAL: ABRIL DE 2020


    Está aberta a chamada de artigos da revista BioBrasil para a edição especial do PIBIC. 

    Confira a chamada em "Documentos".

    • Depoimentos

      Oriento alunos há muitos anos no programa PIBIC de iniciação científica. Apesar da dificuldade de execução dos projetos devido às outras atribuições da carreira de analista ambiental, e ainda acumulando o cargo de chefia da UC, as orientações foram sempre muito gratificantes, pois os projetos de pesquisa são direcionados para que seus resultados auxiliem no manejo da unidade. Além disso, a execução das atividades ocorre através de parcerias com instituições de pesquisa, de forma a integrar a gestão da unidade de conservação com outros centros. Todos os envolvidos ganham com essa parceria: o aluno, a área protegida e também o centro de pesquisa.  


       Daniel Luis Zanella Kantek                                                            
       Chefe da Estação Ecológica de Taiamã


      Como trabalhamos em duas unidades de conservação que não têm muita estrutura para atrair pesquisadores de universidades da capital, o programa PIBIC/ICMBio é uma oportunidade de desenvolvermos projetos de pesquisa nas UCs - e ainda da maneira a serem mais úteis para a gestão das unidades. O programa gera também oportunidade para estudantes que moram na região, e que geralmente têm mais dificuldade de conseguirem estágio por residirem distante da capital.

      No âmbito pessoal, é enriquecedor poder atuar diretamente em pesquisa científica, buscar boas perguntas e as repostas para as ações de conservação da natureza. Sempre fazemos parceria com um co-orientador que seja professor universitário e experiente no tema do projeto a ser desenvolvido. 

      Dos resultados e desdobramentos dos projetos desenvolvidos por estudantes ligados ao Programa Pibic/ICMBio, cito:
      • diagnóstico sobre educação ambiental escolar na região, que deu origem ao Projeto APA de Guapi-Mirim nas Escolas, atuante desde 2014 com apoio de voluntários;
      • conclusão de que a pesca do siri na UC é sustentável, e estamos buscando maneiras de fazer melhor uso dessa fonte alimentar através do turismo de base comunitária;
      • apresentação de possibilidade aos fazendeiros da região para que re-convertam parte de suas fazendas para manguezal através de adesão a mercados voluntários de carbono.
      • no projeto 2019-2020, já aparecem alguns resultados interessantes sobre a captura de caranguejo-uçá, que serão importantes para a elaboração do termo de compromisso a ser firmado com catadores de caranguejo da ESEC da Guanabara, conforme previsto no plano de manejo da UC.                                                                                                                                                                                                                                                                                     


        Juliana Cristina Fukuda
        Analista Ambiental
        Área de Proteção Ambienta de Guapi-Mirim/Estação Ecológica da Guanabara                                                                      

           

                

         
      Gibran Anderson Oliveira da Silva;
      Ex-Bolsista;
      Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros - CPB




      Patrícia Pereira Serafini;
      Analista Ambiental;
      Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres- CEMAVE

                                                                                                                    


      DocumentosPerguntas frequentes